BLOG – Janeiro Branco

4 de janeiro de 2022

Janeiro Branco – Mês de conscientização sobre a saúde mental e emocional dos animais e das pessoas.

Por Rosangela Gebara

No mês de  Janeiro, uma campanha conhecida como Janeiro Branco chama a atenção da sociedade para questões relacionadas a Saúde Mental e Emocional das pessoas.

Mas para nós,  veterinários de pequenos animais, este também é um tema muito importante, por duas razões. Os cães e gatos também sofrem de problemas relacionados a sua saúde mental e emocional e nós (e nossos colegas) também somos extremamente susceptíveis a desenvolvermos doenças e transtornos mentais como Depressão e Burnout.

Falando sobre depressão em animais, devemos entender que cães e gatos podem desenvolver um quadro similar ao que acomete as pessoas, conhecido como “Transtorno Depressivo Maior” e que pode ser desencadeado por inúmeras causas como: traumas, abandono, perda de um companheiro humano ou animal, chegada de um novo integrante na família, falta de atividades, falta de estímulos (tédio), mudança de ambiente ou solidão.

Devemos ficar atentos aos relatos do tutor durante a anamnese e devemos acima de tudo procurar informar e conscientizar tutores quantos aos sinais que podem indicar que o animal esta passando por um transtorno emocional, como uma hiporexia persistente e sem causa de base, apatia, falta de interesse pelas coisas, isolamento, dormir mais horas do que o normal, ou até mesmo sinais de agressão a pessoas e outros animais da casa,  rejeição aos carinhos do tutor, urinar em locais diferente, latir ou uivar excessivamente, e muito comumente desenvolver aquela expressão e olhar de tristeza que todos nós somos capazes de reconhecer.

Diante de qualquer desses sintomas, devemos procurar e descartar doenças fisiológicas de base que podem levar a sintomas parecidos e avaliar a fundo o histórico do animal e todas as questões que possam ter causado o transtorno emocional ou afetado a saúde e bem-estar psicológico do animal.

Para avaliarmos o grau de bem-estar dos nossos pacientes existem metodologias objetivas de avaliação, que podem ser encontradas neste documento publicado pela WSAVA em 2018:

https://vetsapiens.com/artigos/diretrizes-para-o-bem-estar-animal-wsava

Agora quando pensamos na nossa saúde mental e na de nossos colegas, temos que ter a consciência que lidamos no nosso dia a dia com diversos agentes estressores, que podem nos adoecer.  Lidamos com questões relacionadas a limitações de recursos diagnósticos e de tratamento, limitações econômicas do tutor, doenças terminais, abandono, casos de maus -tratos e decisões acerca da eutanásia, que nem sempre são questões fáceis de lidar, mesmo para profissionais treinados. Estudos nacionais e internacionais revelam que a incidência de suicídio entre nós veterinários é de 2 a 3,5 vezes maior do que na população em geral.

Aqui alguns artigos e noticias importantes acerca deste tema:

https://vetsapiens.com/noticias/janeiro-branco-alerta-para-a-importancia-da-saude-mental

https://vetsapiens.com/noticias/incidencia-de-suicidio-entre-veterinarios-preocupa

https://vetsapiens.com/noticias/um-recurso-de-apoio-aos-casos-de-suicidio-para-locais-de-trabalho-veterinarios

Portanto neste mês de janeiro e durante todo o ano devemos ficar atentos aos sinais das doenças mentais e emocionais de nossos pacientes, e também de nossos colaboradores, e colegas que estão próximos a nós. Devemos nos ajudar, disseminar a informação, conscientizar e formar grupos de apoio para ajudar veterinários, tutores, protetores e animais a enfrentar as doenças mentais que afetam o bem-estar de todos. Neste momento é importante promover debates, quebrar preconceitos e trabalhar a educação preventiva, no autocuidado e no diagnóstico e tratamento precoce.

 

 

 

 

 

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.

©2022 Vetsapiens. Todos os direitos reservados.
Proibida reprodução total ou parcial deste website sem autorização prévia.

OneWeb