Vulvoplastia – Orientações ao tutor

2 de fevereiro de 2021
Noticia vulvoplastia

Orientação ao tutor- Vulvoplastia (episioplastia)

Tradução Vetsapiens
Catherine Barnette, DVM

O que é uma vulvoplastia?

Vulvoplastia, também conhecida como episioplastia, é um procedimento cirúrgico que seu veterinário pode recomendar para corrigir um problema conformacional (formação estrutural) conhecido como vulva recuada.

Cães com vulva recuada têm dobras cutâneas que pendem sobre a vulva. Em uma vulvoplastia, o veterinário removerá um pedaço de tecido em forma de meia-lua acima da vulva. Isso levanta a pele ao redor da vulva, puxando-a para uma conformação mais normal.

Por que meu veterinário recomendaria uma vulvoplastia?

Em um cão com vulva recuada, dobras de pele e gordura pendem sobre a vulva. Essas dobras cutâneas freqüentemente prendem a urina, levando a um ambiente quente e úmido que permite a proliferação de bactérias. Os cães afetados podem desenvolver inflamação ou infecção das dobras cutâneas, vaginite (inflamação / infecção vaginal) ou infecções do trato urinário. Os cães podem ter infecções recorrentes, exigindo tratamento de longo prazo com antibióticos tópicos ou orais. Em alguns casos, o uso recorrente ou de longo prazo de antibióticos pode levar a infecções resistentes aos antibióticos.

Restaurar a conformação normal da vulva ajuda a melhorar a ventilação nessa área, permitindo que a pele seque e tornando mais difícil o crescimento de bactérias. Além disso, esta cirurgia evita que as camadas da pele se esfreguem e contribuam ainda mais para a inflamação vulvar.

Qual a preparação do meu animal de estimação antes da vulvoplastia?

Antes da cirurgia, é importante que qualquer infecção de pele presente ao redor da vulva seja resolvida. Em muitos casos, isso requer um curso de antibióticos orais. Se seu veterinário suspeitar de uma infecção resistente a antibióticos, culturas bacterianas podem ser realizadas para orientar a escolha de um antibiótico apropriado. É importante eliminar qualquer infecção existente antes da cirurgia, porque a infecção no local da cirurgia pode impedir que a ferida cicatrize normalmente. Seu veterinário também pode recomendar sangue pré-anestésico antes da cirurgia. Este hemograma permite que o veterinário avalie as contagens de glóbulos brancos e vermelhos, plaquetas e perfil bioquímico sérico do seu cão antes da cirurgia. O exame de sangue normal pré-anestésico ajuda a garantir ao veterinário que o animal é um bom candidato para a anestesia. Se seu animal de estimação apresentar anormalidades no
hemograma, pode ser necessário tratá-las antes da cirurgia.

Seu veterinário também fornecerá instruções sobre a ingestão de alimentos e água antes da anestesia. Na maioria dos casos, você precisará suspender a alimentação na noite anterior à cirurgia e limitar a ingestão de água na manhã da cirurgia. Isso é importante porque ficar com o estômago cheio pode aumentar o risco de seu animal vomitar durante ou após a anestesia.

Como é realizada a cirurgia de vulvoplastia?

Em uma vulvoplastia, o veterinário removerá um pedaço de tecido em forma de lua crescente (pele e possivelmente alguma gordura subjacente) acima e se estendendo para baixo em ambos os lados da vulva. O tamanho do crescente de tecido removido depende da gravidade da vulva recuada do seu cão. Uma vez que esse tecido é removido, as bordas cortadas da pele remanescente serão costuradas com suturas de pele. Isso levantará a dobra da pele, permitindo que a vulva seja exposta ao ar, evitando
o acúmulo de umidade.

Este procedimento é realizado sob anestesia geral.

Qual é a recuperação esperada após uma vulvoplastia?
Qual é o prognóstico após a vulvoplastia?

Em geral, o prognóstico após uma vulvoplastia é excelente. Estudos mostram que a grande maioria dos proprietários está satisfeita com o resultado pós-operatório de seus animais de estimação.

A complicação mais significativa que pode ocorrer é a deiscência (abertura) da ferida. Isso pode ocorrer se uma quantidade excessiva de tecido for removida e a ferida for fechada sob tensão, ou se um animal de estimação estiver excessivamente ativo no pósoperatório.

Limitar a atividade do seu cão após a cirurgia e usar uma coleira eletrônica de forma consistente são as melhores maneiras de prevenir deiscências.

Outra possível complicação de uma vulvoplastia é que uma quantidade inadequada de tecido pode ser removida. Se isso ocorrer, os sinais clínicos de uma vulva recuada podem persistir porque o problema não foi totalmente resolvido. Raramente, um cão pode precisar de uma segunda cirurgia para corrigir o problema.

Fonte:https://vcahospitals.com/know-your-pet/vulvoplasty-episioplasty

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd