Pneumomediastino

14 de fevereiro de 2021

John Gagnepain , DVM, University of Florida

Gareth J. Buckley , VetMB, MRCVS, DACVECC, DECVECC, University of Florida

MEDICINA RESPIRATÓRIA

Pneumomediastino é a presença de gás livre no mediastino, que é o espaço entre as cavidades pleurais que contém a traqueia e os brônquios do tronco, esôfago, coração, veia cava e aorta. Outras estruturas menores (por exemplo, nervo vago, gânglios linfáticos, vasos da cabeça, ducto torácico) também passam por essa região.

O pneumomediastino pode ser secundário a defeitos na orofaringe, traquéia, brônquios do tronco, pulmões, esôfago, planos fasciais cervicais ou retroperitônio. Trauma, infecção, lesões iatrogênicas (por exemplo, intubação), corpos estranhos migrantes, enfisema e neoplasia podem causar pneumomediastino.  O pneumomediastino pode, subsequentemente, progredir para enfisema subcutâneo devido à comunicação do mediastino com os planos fasciais cervicais por via torácica.

Sinais clínicos

Pacientes com pneumomediastino geralmente são apresentados para trauma testemunhado, dispneia ou enfisema subcutâneo. Os sons pulmonares aumentados podem estar presentes na ausculta torácica ou os sons pulmonares podem ser silenciosos se houver pneumotórax simultâneo. O trauma é uma causa comum de pneumomediastino; portanto, um exame físico completo deve ser realizado e um histórico completo do paciente (por exemplo, anestesia recente, especialmente em gatos) obtido.

Diagnóstico

O diagnóstico de pneumomediastino é feito pela radiografia de tórax. O ar no mediastino delineia a veia cava craniana, as paredes dorsal e ventral da traquéia, o esôfago e a aorta. O gás pode estar presente no espaço retroperitoneal, planos fasciais cervicais e espaço subcutâneo. 2 Se uma causa óbvia de pneumomediastino não for aparente e o paciente estiver estável, um exame orofaríngeo pode ser realizado com o paciente sob sedação. Fluoroscopia com contraste solúvel em água iodado ou endoscopia pode ser usada para avaliar lesões esofágicas. A integridade das vias aéreas pode ser avaliada por endoscopia, embora pequenas lesões na traqueia possam ser perdidas. Imagens avançadas (por exemplo, TC) podem ser úteis na identificação da lesão subjacente.

Tratamento

Recomenda-se repouso absoluto da gaiola e hospitalização para monitorar o desconforto respiratório. O pneumomediastino pode progredir para pneumotórax; nesses casos, o alívio do pneumotórax por meio de toracocentese é uma prioridade. 4 Tubos de toracostomia podem ser necessários em casos com pneumotórax recorrente significativo. O enfisema subcutâneo deve ser aspirado apenas se causar desconforto. A analgesia deve ser fornecida para pacientes com trauma ou outras fontes de dor. A oxigenoterapia pode acelerar a resolução do pneumomediastino e do enfisema subcutâneo por meio do deslocamento do nitrogênio.

Prognóstico

Muitos pacientes com pneumomediastino se recuperam ao longo de vários (≤10-14) dias, conforme o defeito cicatriza e o ar é reabsorvido. A cirurgia exploratória para reparar lacerações é provavelmente indicada em casos que progridem apesar do tratamento conservador, nos quais lacerações muito grandes que provavelmente não cicatrizam por si mesmas são identificadas ou nas quais há mediastinite óbvia. Nesses pacientes, o prognóstico é mais reservado.

Fonte: https://www.cliniciansbrief.com/article/pneumomediastinum-0?utm_source=Social&utm_medium=CB&utm_campaign=Facebook&fbclid=IwAR3_7PS8QMWQUQYryDYshy47ja9RWDTREVO1nIkMTyy6fTmcVqBWi9FZwDc

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd