Estudo duplo-cego comprova que CBD melhora os sintomas de artrite em cães

16 de agosto de 2020

Data: 28 de maio de 2020
Fonte: Baylor College of Medicine

Uma equipe liderada por pesquisadores do Baylor College of Medicine em colaboração com a CDB Medterra conduziu os primeiros estudos científicos para avaliar os potenciais efeitos terapêuticos do canabidiol (CBD) para dor artrítica em cães, e os resultados podem colaborar com os estudos relacionados aos seus efeitos em humanos.

Os pesquisadores se concentraram primeiro nesses animais porque sua condição imita muito bem as características da artrite humana, a principal causa de dor e incapacidade nos americanos, para qual não existe um tratamento eficaz.

Publicado na revista PAIN, o estudo mostrou pela primeira vez em testes de laboratório em camundongos que o CBD, um produto não viciante derivado do cânhamo (cannabis), pode reduzir significativamente a produção de moléculas e células do sistema imunológico associadas à artrite. Posteriormente, o estudo mostrou que em cães diagnosticados com a doença, o tratamento com CBD melhorou significativamente a qualidade de vida, conforme documentado pelo proprietário e pelo veterinário

Este trabalho colabora para estudos futuros do uso do CBD para a artrite humana.”O CBD está aumentando rapidamente em popularidade devido aos seus benefícios de saúde anedóticos para uma variedade de condições, desde a redução ansiedade até na  ajuda com distúrbios do movimento “, disse o autor correspondente, Dr. Matthew Halpert, pesquisador docente do Departamento de Patologia e Imunologia de Baylor. “Em 2019, a CBD Medterra abordou a Baylor para conduzir estudos científicos independentes para determinar as capacidades biológicas de vários de seus produtos. ”

No estudo atual, Halpert e seus colegas mediram primeiro o efeito do CBD nas respostas imunológicas associadas com artrite, tanto em células humanas quanto em células murinas cultivadas em laboratório e em modelos de camundongos. Usando os extratos Medterra, eles descobriram que o tratamento com CBD resultou na redução da produção de moléculas inflamatórias e células imunes ligadas à artrite.

Os pesquisadores também determinaram que o efeito foi mais rápido e eficaz quando o CBD foi administrado encapsulado em lipossomas do que quando era administrado puro. Os lipossomas são produzidos artificialmente, como sacos minúsculos e esféricos que são usados ​​para transportar drogas e outras substâncias aos tecidos, com taxas mais altas de absorção.

Halpert e colegas compararam em seguida o efeito do CBD “puro” e o encapsulado em lipossomas, na qualidade de vida de cães com diagnóstico de artrite. “Nós estudamos cães porque existem evidências experimentais que mostram que modelos espontâneos de artrite, particularmente em cães domesticados, são mais apropriados para avaliar os tratamentos de dor de artrite humana do que outros modelos animais. As características biológicas da artrite em cães se assemelham muito às da condição humana ” afirma o pesquisador.

A artrite é uma condição dolorosa muito comum em cães. De acordo com o American Kennel Club, ela afeta um em cada cinco cães nos Estados Unidos.

Os 20 cães que participaram do estudo foram acompanhados no “Sunset Animal Hospital” em Houston. Aos donos dos cachorros foram fornecidos aleatoriamente com frascos de medicamentos idênticos, não identificando os que continham CBD, CDB lipossoma ou o placebo. Nem os donos, nem o veterinário, sabiam qual tratamento cada cão recebia. Após quatro semanas de tratamento diário, proprietários e veterinários informaram sobre a condição dos cães, se eles observaram mudanças no nível de dor dos animais, e informaram sobre as mudanças relacionadas à corrida ou marcha. Outros exames como hemograma, exames de citologia, função hepática e renal também foram avaliados antes e depois das quatro semanas de tratamento. “Encontramos resultados encorajadores”, disse Halpert. “Nove dos 10 cães que tomaram CBD mostraram benefícios, que permaneceram por duas semanas após a interrupção do tratamento. Não detectamos alterações nos marcadores sanguíneos que medimos, sugerindo que, nas condições de nosso estudo, o tratamento parece ser seguro. ”

Este estudo foi financiado em parte por um acordo de pesquisa patrocinado entre a Medterra CBD Inc e a Faculdade de Medicina Baylor. Este projeto também foi apoiado em parte pelo Cytometry and Cell Sorting Core da Faculdade de Medicina Baylor com financiamento do NIH.

Referencia do trabalho mencionado nesta matéria:

1. Chris D. Verrico, Shonda Wesson, Vanaja Konduri, Colby J. Hofferek, Jonathan Vazquez-Perez, Emek Blair, Kenneth Dunner, Pedram Salimpour, William K. Decker, Matthew M. Halpert. A randomized, double- blind, placebo-controlled study of daily cannabidiol for the treatment of canine osteoarthritis pain. Pain, 2020; Publish Ahead of Print

DOI: 10.1097/j.pain.0000000000001896 

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd
Bitnami