Casal empreende com fisioterapia para pets e fatura R$ 18 milhões com franquias

1 de junho de 2022
noticia- mundo a parte
noticia- mundo a parte

Gustavo Vicente e Jennifer Hummel são fundadores da Mundo à Parte, rede com dez anos de mercado, que já opera em oito países, além do Brasil

Paulo Gratão

Jennifer Hummel, sócia-fundadora da franquia Mundo à Parte (Foto: Divulgação)

Jennifer Hummel, sócia-fundadora da franquia Mundo à Parte (Foto: Divulgação)

O casal Gustavo Vicente, 35 anos, e Jennifer Hummel, 37 anos, são os fundadores da rede de franquias veterinárias Mundo à Parte, focada em fisioterapia animal. Eles faturaram R$ 18 milhões em 2021, com 64 unidades instaladas em oito países, incluindo o Brasil. Agora, já são 104 franquias vendidas, e eles pretendem turbinar a expansão, inclusive no exterior.

Os dois se conheceram durante um congresso sobre fisioterapia veterinária em Buenos Aires, na Argentina, no início dos anos 2010. A identificação pessoal e profissional foi imediata. Em 2012, Vicente, que é de São Paulo, se mudou para Porto Alegre (RS), onde Hummel morava, para que eles iniciassem o projeto do negócio.

Hummel sempre se interessou pela prática da fisioterapia, e decidiu que se especializaria nessa área após se formar em medicina veterinária em 2009. Já Vicente se formou em 2008 e continuou trabalhando na universidade, em projetos de cirurgia ortopédica. Ele queria oferecer algo a mais aos pacientes após o procedimento cirúrgico e soube sobre o evento em Buenos Aires.

Pouco mais de um ano depois de eles resolverem empreender juntos, precisaram contratar outros veterinários para ajudar a dar conta da demanda e perceberam que tinham um know how replicável de fisioterapia. “Criamos um programa de treinamento para veterinários”, lembra Hummel. Em 2016, eles já estavam com quatro unidades no Rio Grande do Sul e prestes a abrir a primeira em São Paulo, além da capacitação para veterinários. “Nossa sede já tinha uma estrutura de cursos e vieram nos dizer que poderia ser uma franquia”, diz Vicente.

Eles perceberam que já tinham quase todo o modelo pronto para expansão: manuais, treinamento e processos desenhados. Assim, resolveram contratar uma consultoria para ajudá-los a formatar o modelo para se tornar uma franquia. As primeiras unidades foram instaladas no mesmo ano, em 2016, em Passo Fundo (RS), São Paulo e Rio de Janeiro.

No ano seguinte, com o crescimento, eles precisaram fortalecer o software de gestão e montar uma fábrica de equipamentos de fisioterapia veterinária para dar conta da demanda dos franqueados. Em 2020, no período pré-pandemia, a rede já tinha 53 unidades. “No começo foi bem complicado, mas demos muita mentoria durante a pandemia. Isso nos deu mais visibilidade. Abrimos o treinamento do franqueado para o mercado para ajudar outros profissionais”, diz Vicente.

Mundo à Parte é especializada em fisioterapia pet e faturou R$ 18 milhões em 2021 (Foto: Divulgação)
Mundo à Parte é especializada em fisioterapia pet e faturou R$ 18 milhões em 2021 (Foto: Divulgação)

Foi também durante o período mais crítico da crise sanitária que eles fizeram um congresso on-line internacional, o que abriu as portas para a expansão fora do país. Hoje, eles têm unidades no México, Colômbia, Guatemala, Argentina, Espanha e Peru. De acordo com o casal, nenhuma unidade fechou as portas na pandemia.

Pelo contrário, mesmo com os desafios, a Mundo à Parte cresceu nos últimos dois anos. O casal atribui o resultado ao distanciamento social, que fez com que os tutores passassem mais tempo em casa. bem como ao atendimento personalizado para cada paciente. “O pessoal ficou em casa e passou a prestar mais atenção no pet. Alguns detalhes do dia a dia e pequenas alterações no comportamento passaram a ser mais visíveis”, diz Vicente.

Mundo à Parte planeja chegar a 140 unidades até o final de 2022 (Foto: Divulgação)
Mundo à Parte planeja chegar a 140 unidades até o final de 2022 (Foto: Divulgação)

O mercado pet está em ampla expansão. O segmento faturou R$ 57,7 bilhões em 2021, um aumento de 27% em relação ao ano anterior, de acordo com dados levantados pelo Instituto Pet Brasil. Quase metade desse montante (48%) veio dos pequenos pet shops de bairro. Serviços de pet care equivalem a 5%, mas o crescimento foi de 19,5% em relação a 2020.

Hoje, 80% dos cerca de 12 mil animais atendidos ao ano pela Mundo à Parte são cachorros, que se machucaram em alguma atividade física, se recuperam de alguma cirurgia ou que já estão em idade avançada. O tíquete médio da clínica é entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil.

O investimento inicial para se tornar um franqueado da Mundo à Parte é entre R$ 100 mil e R$ 140 mil, a depender da estrutura. O objetivo da rede é chegar a 140 unidades neste ano, com entrada em mais dois países na Europa. O foco da expansão no momento é entre quem já é franqueado, mas os empreendedores também têm recebido novos candidatos, preferencialmente veterinários.

“Precisamos de alguém que abrace a causa”, diz Hummel.

Fonte:https://revistapegn.globo.com/Franquias/noticia/2022/05/casal-empreende-com-fisioterapia-para-pets-e-fatura-r-18-milhoes-com-franquias.html

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.

©2022 Vetsapiens. Todos os direitos reservados.
Proibida reprodução total ou parcial deste website sem autorização prévia.

oneweb Desenvolvido por logo-crowd