Brinquedos interativos estimulam inteligência e reduzem estresse dos bichos

16 de fevereiro de 2021

Por Juliana Finardi

Você sabia que é possível estimular a inteligência do seu pet e deixá-lo mais esperto, saudável e muito mesmo estressado? Todo esse super pacote vem com as atividades propostas pelos brinquedos interativos através dos quais cães e gatos resolvem desafios na busca por alimentos escondidos ou caças simuladas, o que promove um bem-estar físico e mental para os bichinhos.

Quando você oferece ao seu pet a cota diária de alimento de maneira desafiadora, promove um enriquecimento cognitivo porque ele precisa pensar como vai resolver o problema para conseguir o objetivo que é a ração. Estimular os sentidos desse animalzinho é muito importante”, diz o veterinário comportamentalista Dalton Ishikawa, fundador da Pet Games.

Ishikawa é o criador dos brinquedos interativos em forma de tabuleiros para que cães e gatos descubram os alimentos escondidos. Um exemplo é a “roleta”, onde os pets precisam remover pinos, copos, girar um disco e empurrar pequenas cartolas até destravá-las para descobrir e comer grãos de ração ou petiscos. Há também os do tipo recheáveis e os comedouros lentos que mais parecem um labirinto, todos com a missão de impor desafios para os cães e gatos. Cachorro é estimulado com brinquedos de treinamento .

Cachorro é estimulado com brinquedos de treinamento - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto

Um grande questionamento dos tutores é que o cachorro tem uma montanha de brinquedos e não interage ou destrói.

Muitos têm uma proposta interativa e nem sabem brincar com aquilo. A pessoa compra uma pelúcia e o pet não brinca, mas quando você associa a uma coisa mais visceral, é bem mais prazeroso para o animalzinho.

As famílias agora voltarão a deixar os cães sozinhos e eles podem gastar energia nessas brincadeiras interativas, diferente de só morder e destruir uma pelúcia”, afirma Dalton. Sem estresse, com atividade A veterinária Thais Santana Sousa lembra que problemas comportamentais podem ser a consequência de um dia a dia sem estímulos nem atividades adequadas para os bichinhos em casa.

“Por estresse, os gatos desenvolvem dermatite psicogênica, que leva o animal a se lamber excessivamente ao ponto de arrancar os pelos e se ferir. Os cães que ficam muito tempo sozinhos desenvolvem dermatite por lambedura, que é ficar se lambendo muito. Às vezes o pelo da patinha é até marrom de tanto que o bicho lambe”, aposta Thais. Para a especialista, a interação com os brinquedos pode trazer muitos benefícios que vão diminuir a ansiedade dos pets.

“Faz bem tudo que vai agregar, deixar o bicho mais tranquilo, mais sossegado, podendo dormir melhor e comer menos porque não vai ficar tão ansioso. É igualzinho a nós, humanos, que quando estamos sem fazer nada acabamos mais ansiosos comendo mais e engordando. Com os bichos é a mesma coisa.”

A veterinária também afirma que os pets têm necessidade de gastar energia e que os brinquedos podem muito bem cumprir o papel de estimular esse gasto.

“Geralmente peço que as pessoas utilizem os brinquedos para fazer com que o animal interaja mais com o ambiente e não fique só dormindo. Os animais têm necessidade de gastar energia, às vezes não sai, não passeia, então eu acho bem válido”, opina. E por que não atrelar esse gasto de energia ao estímulo de um comportamento natural, como comer? Na natureza, a maior parte do tempo em que estão acordados, os animais procuram por comida. Em casa, os tutores podem e devem simular essas situações.

“O comportamento de morder, roer, destruir um brinquedo comum não está errado, mas incompleto”, afirma Dalton. Ele lembra que essas ações fazem parte da sequência comportamental de caça, quando um cão tem uma presa e chacoalha a caça para acabar destroçando e, no final, ingerindo. “Existem formas mais eficazes de estimular esse comportamento natural onde, ao final, eles ingerem o petisco”, conta.

Opção baratinha

Para os “pais de gatos”, uma alternativa aos brinquedos para quem não quer ou não pode gastar são brinquedos bem mais simples. “Não precisa comprar brinquedo caro, você mesmo faz uma caixa de papelão. Pega uma caixa, fecha ela todinha, faz aberturas para o gato ter onde entrar e sair. Pronto. Só aqui já é suficiente para ele se divertir. Eles também adoram as simples bolinhas de papel”, disse Thais.

Gato em caixa de papelão - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto

Fonte: https://www.uol.com.br/nossa/noticias/redacao/2021/02/16/brinquedo-interativos-estimulam-inteligencia-e-reduzem-estresse-dos-bichos.htm

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd