BLOG – A importância do médico veterinário na assessoria política | Vetsapiens

BLOG – A importância do médico veterinário na assessoria política

4 de dezembro de 2022

A medicina veterinária é uma das profissões mais multifacetadas da área médica, tendo um alcance e uma relevância social inimaginável.

Uma das formas de atuação veterinária que poucos conhecem é a assessoria técnica dentro dos gabinetes políticos nas esferas municipais, estaduais e federais.

Muitos médicos veterinários que trabalham com pequenos animais (cães e gatos) têm assessorado tecnicamente políticos em suas atribuições e esse trabalho é tão importante quanto a atividade clínica e/ou cirúrgica executada dentro de clínicas e hospitais.

Atualmente uma quantidade significativa de vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores têm apresentado Projetos de Lei que envolvem questões relacionadas à saúde e bem-estar de animais e pessoas.

Muitos destes projetos discorrem sob matérias relacionadas a Saúde Única, prevenção de zoonoses, ações de controle populacional e ainda prevenção e combate aos maus-tratos e abandono animal e desta forma necessitam de uma assessoria técnica para a formulação de seu texto e principalmente para o embasamento científico e ético de sua justificativa.

Além da assessoria na construção de projetos de lei, o médico veterinário que trabalha em um gabinete político também recebe e responde demandas da sociedade, bem como ajuda a criar estratégias políticas para o enfrentamento das principais demandas. Além disso ajudar a cobrar o poder publico no cumprimento de suas atribuições.

Além do conhecimento técnico médico veterinário, o profissional deve também entender do processo legislativo, do regimento interno da casa legislativa em que trabalha (câmara dos vereadores, assembleia legislativa, câmara dos deputados, senado), deve entender da Lei Orgânica de seu município, além de saber distinguir o trabalho e alcance do poder público do privado.

De acordo com o último levantamento do IBGE, quase metade dos lares brasileiros possuem um cão e mais de 20% destes possuem gatos, por essa razão cada vez mais representantes do legislativo e do executivo em entendendo que qualquer política publica deve pensar em uma família multiespécie. E por esta razão cada vez leis e programas governamentais envolve essas espécies, levando ao aumento da demanda por médicos veterinários para compor o grupo de assessores.

Mesmo que o veterinário não seja contratado como assessor, este ainda pode contribuir de forma autônoma na consultoria técnica,  tanto para o legislativo quanto para o executivo.

Infelizmente não temos ainda disciplinas de gestão publica nos cursos de medicina veterinária, mas muitos colegas procuram cursos de especialização na área de saúde publica, de saúde única, de gestão publica, MBA ou acabam aprendendo a lidar com esse tipo demanda em trabalhos vinculados ao terceiro setor.

Além da assessoria política dentro de nosso país, muitos veterinários têm trabalhado em organizações ou instituições intergovernamentais como Organização Mundial de Saúde (OMS), Organização Mundial de saúde Animal (OIE), Organização Panamericana de Saúde (OPAS) dentre outras.

Dentro ou fora de nosso país, veterinários tem desempenhado um importante papel social, trazendo sua expertise técnica e multidisciplinaridade para o desenvolvimento de projetos de lei e programas governamentais mais abrangentes, sustentáveis e efetivos para pessoas e animais.

Autora: Rosangela Gebara

 

 

 

 

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.

©2024 Vetsapiens. Todos os direitos reservados.
Proibida reprodução total ou parcial deste website sem autorização prévia.