Alunos do curso de veterinária protestam contra transferência de animais do Zoobotânico de Teresina

19 de julho de 2021
Foto Mauricio Pokemon

Manifestantes afirmam que, diferente dos santuários, no zoobotânico há a prática da reprodução assistida, que contribui para perpetuação das espécies.

Alunos e professores do curso de medicina veterinária da Universidade Federal do Piauí (UFPI) protestaram, neste sábado (17), contra a transferência de animais do Zoobotânico de Teresina.

De acordo com os manifestantes, diferente dos santuários, no zoobotânico é incentivada a reprodução assistida, que contribui para perpetuação das espécies.

“Aqui há um rico material biológico e nós conseguimos fazer a reprodução assistida, como já aconteceu com suçuaranas e, mais recentemente, com macacos barrigudos, que são animais ameaçados de extinção. Posteriormente, esses decendentes são inseridos na vida livre” , disse Victor Nascimento, acadêmico de veterinária.

Os estudantes defendem que espaços como o zoobotânico abrigam animais provenientes de tráfico, contrabando e de antigos circos que são apreendidos em ações policiais e que não têm mais condições de voltar para a natureza.

“Esses espaços são extremamente necessários para a preservação e conservação dessas vidas”, declarou Victor Nascimento.

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd