Fibrossarcoma intestinal

Estou com um caso de um dálmata de 6anos, com Fibrossarcoma intestinal. Vi q literatura é bem escassa quanto a esse tipo de tumor e, nessa localização. O animal está em bom estado geral, mas o tutor se opôs a outros exames e seguimento do caso. Saberiam dizer, por favor se alguém de vcs tem experiencia com tal tipo de neoplasia, nessa região (grau de recidiva,prognóstico...)? Digo isso pois, agora seis meses após laparotomia/enterotomia, está havendo novo aumento de espessura em alças intestinais, além de emese, diarréia , hemograma com acentuada leucocitose (tudo o que havia antes de se realizar a retirada da formação). O tutor deseja realmente que façamos nova cirurgia, mas no entanto estou bem relutante em fazer.

Responda a pergunta de Simoni Maruyama

Não logado
Visitante
Inserir mais anexos

Há 4 respostas para esta pergunta

equipe
Aline Machado De Zoppa
Moderador
Resposta:
Boa tarde Simoni, Sim estes tumores são pouco frequentes, e a recomendação seria a excisão cirúrgica ( com margens amplas e remoção linfonodos regionais) seguida de quimioterapia para prolongar a sobrevida. A recidiva pode acontecer quando não conseguimos margem ou quando não temos tratamento adjuvante. Já foi realizado exame de imagem atual? Este ultrassom poderá te orientar com relação a localização da formação e comprometimento de outras estruturas. Se estivermos com uma formação única e localizada, ainda temos a cirurgia como melhor opção. No caso de estar comprometendo diversas áreas, pensaria em citologia para confirmar o diagnóstico( pode ser outra coisa) e depois planejaria o tratamento definitivo. Espero ter auxiliado . Fico a disposição para quaisquer dúvidas.
Anexos: 0
18 de junho de 2020 às 14:22
Nenhum anexo enviado.
Simoni Maruyama
Muito obrigada, Aline! Fico até mais tranquila por vc (com toda sua experiencia!) afirmar que realmente são casos raros.
19 de junho de 2020 às 13:07
Greice Cestari Huete
Médico veterinário
Resposta:
Simoni, bom dia. Chegou a realizar imunoistoquimica desse tumor intestinal? Tem um tumor chamado GIST que fecha o diagnóstico através da imunoisotquimica e o tratamento pode ser medicamentoso...
Anexos: 0
19 de junho de 2020 às 09:35
Nenhum anexo enviado.
Simoni Maruyama
Olá Greice, infelizmente o máximo que eu consegui convencer o tutor de fazer, foram os usuais (sangue, US e histopato).Sim, sei q que imunohistoquímica seria imprescindível...Mas mesmo assim, achei muito interessante o tumor que vc mencionou, eu desconhecia! Obrigada
19 de junho de 2020 às 13:11
Desenvolvido por logo-crowd