Prolapso Retal

Dr Fernando Maschio

Ultima atualização: 17 MAR DE 2020

Nomenclatura (sinônimos)

Prolapso anal

Protrusão retal

Nome em inglês

  • Rectal prolapse
  • Protrusion of the Rectum

Definição

Compreende em uma saliência ou eversão da mucosa retal do ânus.

Fisiopatologia

O prolapso retal em geral é caracterizado pelo deslocamento da mucosa de sua posição anatômica, para o exterior da cavidade.

É caracterizado pela perda do tônus do esfíncter, em decorrência do afrouxamento do tecido conectivo submucoso ou devido a uma falha no sistema suspensório do reto

Etiologia

É principalmente associado ao endoparasitismo ou enterite em animais jovens e a tumor ou hérnias perineais em animais de meia idade ou idosos.

No entanto qualquer condição que promove tenesmo pode levar a um prolapso retal.

Maior ocorrência

Espécie: Ocorre tanto em cães quanto em gatos.

Raças e idade:  Em cães não foi documentada predisposição racial, em gatos, a raça Manx pode ter uma predisposição devido à frouxidão anal.

Pode ocorrer em qualquer idade porem é mais comum em animais jovens.

Achados de anamnese

Em geral os tutor relatam a presença de uma massa avermelhada saindo da região anal do paciente.

Em geral, antes do prolapso, referem que o paciente apresentava dificuldade de defecar, tendo que promover força para a defecação.

Manifestações clínicas

A protrusão da mucosa anorretal é óbvia, sendo que o grau de prolapso pode variar de poucos milímetros para  vários centímetros.

Procedimentos diagnósticos

O diagnóstico consiste no exame físico, exames complementares podem auxiliar na identificação da causa do prolapso.

Diagnósticos diferenciais

  • Intussuscepção retal
  • Neoplasia em região anal

Terapia inicial

Após a identificação do prolapso, lavagem com solução salina morna, massagem e lubrificação devem ser aplicadas ao tecido evertido antes da redução digital. 

Somente a redução manual não é eficaz para a manutenção do reto em sua posição anatômica, sendo necessária a realização de sutura em bolsa de tabaco para a contenção do reto.

Quando o prolapso se demonstrar irredutível ou com aspecto do reto alterado, amputação é necessária.

Terapia de manutenção

A causa primária do prolapso deve ser tratada. Dieta rica em fibras deve ser adotada podendo ser necessário o uso de emolientes evitando o esforço excessivo do esfíncter anal.

Prognóstico

O prognóstico é considerado bom, mesmo quando se faz necessária a amputação de uma porção inviável do reto.

Literatura recomendada

Birchard, S. J. & Sherding, R. G. Manual Saunders: clínica de pequenos animais, São Paulo. 2008

Cunha, M. G. M. C., Pelizarri, C., Seraffin, G., Cunha, J. P. M. C. M., Sampaio, K. O., Sousa Filho, R. P. & Pippi, N. L.. Rectal prolapse secondary to vesicourachal diverticula in a cat. Ciência Animal, 25, 35-39. 2015

Hedlund, C. H. & Fossum, T. W.. Cirurgia do sistema digestório. In: Fossum, T. W. (ed.) Cirurgia de pequenos animais. Elsevier, Rio de Janeiro. 2008

Nelson, R. W. & Couto, C. G. Medicina interna de pequenos animais. Elsevier Editora, Amsterdan. 2015

Anexos referente a esta consulta rápida

O conteúdo deste site é para uso exclusivo e restrito dos associados. Apenas Médicos Veterinários graduados e estudantes de Medicina Veterinária são autorizados a acessar este site.

Não está permitida a divulgação de qualquer conteúdo sem a prévia autorização do Vetsapiens, por escrito. Os Médicos Veterinários são os únicos responsáveis pelo tratamento e cuidado de seus pacientes.

Quaisquer recomendações de colegas ou especialistas recebidas através deste site são meras opiniões individuais, e cada clínico é o exclusivo responsável pelo manejo de seus pacientes. Os fármacos e doses recomendadas ou calculadas no Vetsapiens devem ser sempre conferidos antes de sua aplicação.

Veterinários não devem utilizar medicações e ou protocolos com os quais não estejam familiarizados e confortáveis. O Vetsapiens preconiza que o encaminhamento para especialistas seja sempre a primeira recomendação dos clínicos gerais ao se depararem com casos clínicos além do seu conhecimento.

As imagens e informações trocadas neste site não substituem o exame físico do paciente, e a relação exclusiva entre veterinário-paciente-cliente. As imagens aqui postadas não podem ser consideradas de qualidade diagnóstica.

Toda e qualquer informação obtida neste site deve ser considerada apenas como uma sugestão individual e não tem qualquer valor diagnóstico.

Desenvolvido por logo-crowd