Hipoplasia cerebelar felina

Claudia Inglez

Ultima atualização: 26 FEV DE 2020

Nomeclatura (sinônimos)

Malformação cerebelar

Nome em inglês

Cerebellar hypoplasia

Cerebellar malformation

 

Definição

Trata-se do desenvolvimento incompleto do cerebelo, fazendo com que seja menor que um cerebelo normal. Como consequência, o animal apresenta incoordenação e perda de equilíbrio.

 

Fisiopatologia

Não se sabe ao certo a causa, mas pode ser resultante de infecção pelo vírus da panleucopenia no período perinatal ou ainda intrauterino. Este vírus tem predileção por células em divisão, e no período perinatal (últimas semanas de gestação e primeiras semanas de vida) o cerebelo possui um rápido crescimento e desenvolvimento, sendo portanto vulnerável ao vírus.

 

Etiologia

Em gatos, o vírus da panleucopenia felina é conhecido por causar esta condição. Toxinas ou enfermidades genéticas também podem ser a causa.

Maior ocorrência

Não há predisposição racial ou por gênero. Esta condição ocorre em animais recém nascidos e filhotes.

Anamnese

São referidos incoordenação e desequilíbrio notados geralmente quando o filhote inicia a deambulação. Tremores, principalmente de cabeça são relatados ao tentar ingerir alimento, água, ou ao interagir com um brinquedo.

Manifestações clínicas

Sinais cerebelares notados no início da deambulação, como ataxia, dismetria (hipermetria), espasticidade, postura de base larga, tremores de intenção, principalmente de cabeça. Ao exame neurológico, resposta à ameaça pode estar ausente. A hipoplasia cerebelar é uma condição não progressiva, e tampouco apresenta melhora, embora possa haver alguma compensação.

Procedimentos diagnósticos

O diagnóstico é feito com base nas manifestações clínicas, em felinos filhotes. A ressonância magnética confirma um cerebelo menor que o normal para aquele indivíduo.

Diagnósticos diferenciais

  • Abiotrofia cerebelar
  • Doenças de armazenamento
  • Processos inflamatórios e infecciosos do cerebelo

Estas afecções causam sinais progressivos, enquanto que na hipoplasia cerebelar, os sinais são estáveis.

Terapia inicial

Não há tratamento para esta condição.

Terapia de manutenção

Acupuntura e reabilitação podem ajudar na compensação.

Prevenção de acidentes, uma vez que a coordenação está prejudicada (manutenção do animal em ambientes internos, seguros, livres de quedas e afastados de escadas).

As garras do gato nunca devem ser removidas, uma vez que ajudam nos movimentos.

Pisos acarpetados e tapetes infantis ajudam na tração para locomoção

Tigelas de água e comida elevados podem reduzir a oscilação de cabeça

Prognóstico

O prognóstico é reservado para a função, mas os sinais clínicos não são progressivos e pode haver uma discreta melhora com o tempo devido à compensação.

Literatura recomendada

Aeffner F, Ulrich R, Schulze-Ruckamp L, et al: Cerebellar hypoplasia in three sibling cats after intrauterine or early postnatal parvovirus infection . Dtsch Tierarztl Wochenschr 2006 Vol 113 (11) pp. 403-6.
Kilham L, Margolis G, Colby ED: Cerebellar ataxia and its congenital transmission in cats by feline panleukopenia virus. J Am Vet Med Assoc 1971 Vol 158 (6 ) pp. Suppl 2:888.
Poncelet L, Héraud C, Springinsfeld M, Ando K, Kabova A, Beineke A, Peeters D, Op De Beeck A, Brion JP. Identification of feline panleukopenia virus proteins expressed in Purkinje cell nuclei of cats with cerebellar hypoplasia. Vet J. 2013 Jun;196(3):381-7
Resibois A, Coppens A, Poncelet: Naturally occurring parvovirus-associated feline hypogranular cerebellar hypoplasia-- A comparison to experimentally-induced lesions using immunohistology . Vet Pathol 2007 Vol 44 (6) pp. 831-41.
Schatzberg SJ, Haley NJ, Barr SC, et al: Polymerase chain reaction (PCR) amplification of parvoviral DNA from the brains of dogs and cats with cerebellar hypoplasia. J Vet Intern Med 2003 Vol 17 (4) pp. 538-44.
Sharp NJ, Davis BJ, Guy JS, et al: Hydranencephaly and cerebellar hypoplasia in two kittens attributed to intrauterine parvovirus infection. J Comp Pathol 1999 Vol 121 (1) pp. 39-53.
Summers BA, Cummings JF, de Lahunta A: Malformations of the central nervous system - Cerebellum. Veterinary Neuropathology St Louis, Mosby 1995 pp. 82-83.

 

Anexos referente a esta consulta rápida

O conteúdo deste site é para uso exclusivo e restrito dos associados. Apenas Médicos Veterinários graduados e estudantes de Medicina Veterinária são autorizados a acessar este site.

Não está permitida a divulgação de qualquer conteúdo sem a prévia autorização do Vetsapiens, por escrito. Os Médicos Veterinários são os únicos responsáveis pelo tratamento e cuidado de seus pacientes.

Quaisquer recomendações de colegas ou especialistas recebidas através deste site são meras opiniões individuais, e cada clínico é o exclusivo responsável pelo manejo de seus pacientes. Os fármacos e doses recomendadas ou calculadas no Vetsapiens devem ser sempre conferidos antes de sua aplicação.

Veterinários não devem utilizar medicações e ou protocolos com os quais não estejam familiarizados e confortáveis. O Vetsapiens preconiza que o encaminhamento para especialistas seja sempre a primeira recomendação dos clínicos gerais ao se depararem com casos clínicos além do seu conhecimento.

As imagens e informações trocadas neste site não substituem o exame físico do paciente, e a relação exclusiva entre veterinário-paciente-cliente. As imagens aqui postadas não podem ser consideradas de qualidade diagnóstica.

Toda e qualquer informação obtida neste site deve ser considerada apenas como uma sugestão individual e não tem qualquer valor diagnóstico.

Desenvolvido por logo-crowd