Corpo Estranho Linear

Dr Fernando Maschio

Ultima atualização: 24 AGO DE 2020

Nomenclatura (sinônimos)

Corpo estranho intestinal linear

Nome em inglês

Intestinal linear foreign body

Definição

Corpos estranho são objetos ingeridos que podem causar obstrução na passagem do lúmem intestinal, estes podem assumir um formato linear, estando ancorado em alguma estrutura do trato gastrointestinal.

Fisiopatologia

O trato gastrointestinal é composto por diversas estruturas, de diâmetros diversos, a abertura da orofaringe é a maior delas, sendo que objetos podem ficar alojados em outras regiões do estômago ou intestinos mesmo passando pela orofaringe.

Diversos objetos podem estar configurados de forma linear, como cordas, barbantes, fios, entre outros.

Parte dos objetos lineares se alojam na base da língua (principalmente em gatos) e piloro. Como as ondas peristálticas tentam avançar o objeto, o intestino se agrupa em torno dele, promovendo uma obstrução.

A obstrução do intestino “superior” é considerada mais grave, do que aquelas em região de cólon.

Durante e obstrução a secreções aumentam e a absorção diminui. A pressão intraluminal promove um distúrbio vascular o que leva à necrose da parede intestinal.

A translocação bacteriana pode ocorrer devido à perda da barreira normal de mucosa.

Etiologia

São geralmente causados pela ingestão de pedaços de cordas, barbante, peças de roupas, fio dental, meias.

Maior ocorrência (raça. idade, gênero, localização geográfica)

Espécie: Mais comum em gatos do que em cães.

Raças e idade:  não há distinção raça ou gênero, a maioria dos animais acometidos com corpos lineares tem idade inferior a 4 anos. 

 

Achados de anamnese

Os animais geralmente são apresentados com uma queixa inicio agudo de êmese e anorexia.

Ocasionalmente o animal é visto engolindo o objeto. O tutor pode relatar ainda defecação diminuída ou até mesmo ausentes

Manifestações clínicas

Os sinais clínicos irão depender de da localização, tempo de obstrução e integralidade da região obstruída.

O vômito profuso geralmente é evidenciado no caso de obstrução proximal completa.

Pode ocorrer diarreias, inclusive com a presença de sangue, contudo, a diarreia é mais comum em animais com obstrução parcial.

Procedimentos diagnósticos

  • Baseia-se no histórico, raça, idade e sinais clínicos.
  • Radiografia simples geralmente revela alterações intestinais, pprincipalmente em casos de obstrução completa, o acumulo de gás e liquido se torna evidente nestas situações, normalmente não se evidenciando o objeto abstrutor. 
  • Ultrassonografia: é eficaz pois permite a observação do acumulo de liquido e muitas vezes a observação do corpo estranho não visto no raio-x. Contudo, quando existe um acumulo de gás grande, tem sua fidedignidade diminuida.
  • Endoscopia: é mais eficaz quando se encontram obstruçções proximais, sendo pouco efetivo em outros tipos de obstruções pois não alcança as alças posteriores ao duodeno descendente. 

 

Diagnósticos diferencias

  • Intussuscepção
  • Vólvulo e torção gástrica
  • Torção intestinal
  • Corpos estranhos não lineares
  • Neoplasias

Terapia inicial

Conservador:

Corpos estranhos lineares que se apresentam alojados na base da língua, por um período de 1 a 3 dias podem ser cortados e acompanhada a progressão deste objeto.

Corpos estranhos ancorados na base pilórica não têm indicação de tratamento conservador.

 

Cirúrgico:

A cirurgia é indicada quando não a indicação de tratamento conservador ou quando o mesmo não for eficaz.

Após localização da área de obstrução e ancoragem do corpo estranho linear, pode-se realizar uma gastrotomia para a remoção do mesmo.

Corpos estranhos lineares normalmente geram a intussuscepção intestinal, que é revertida facilmente após a remoção do corpo estranho.

A viabilidade da alça intestinal deve ser avaliada quanto à motilidade, coloração e pulso, caso a porção ou as porções acometidas no encontram-se viáveis, a gastrectomia é indicada.

Terapia de manutenção

O tratamento de manutenção deve inclui analgésicos e antibioticoterapia. ]

Se não ocorrer vômitos, agua pode ser oferecida em pequenas quantidades de 8 a 12 horas após a cirurgia, alimentação pastosa deve ser introduzida com 12 a 24 horas do pós cirúrgico.

Prognóstico

O prognóstico é dependente do tempo de obstrução, áreas envolvidas, ocorrência ou não da peritonite e quantidade de porção excisada, quando necessário.

As diversas incisões necessárias para remoção do corpo estranho líneas nas varias regiões acometidas, torna esse tipo de obstrução a de pior prognóstico.

Literatura recomendada

HAYES, G.. Gastrointestinal foreign bodies in dogs and cats: a retrospective  study of 208 cases. Journal of Small Animal Practice 50, 576-583, 2009.

 

HOBDAY, M. M., PACHTINGER, G. E., DROBATZ, K. J. AND SYRING, R. S.. Linear versus non-linear gastrointestinal foreign bodies in 499 dogs: clinical presentation, management and short-term outcome. Journal of Small Animal Practice 55, 560-565, 2014.

 

RADLINSKY M.G. Cirurgia do sistema digestório: infecção e impactação do saco anal. In: FOSSUM, T.W. Cirurgia de pequenos animais. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, p. 565-568, 2014

Anexos referente a esta consulta rápida

O conteúdo deste site é para uso exclusivo e restrito dos associados. Apenas Médicos Veterinários graduados e estudantes de Medicina Veterinária são autorizados a acessar este site.

Não está permitida a divulgação de qualquer conteúdo sem a prévia autorização do Vetsapiens, por escrito. Os Médicos Veterinários são os únicos responsáveis pelo tratamento e cuidado de seus pacientes.

Quaisquer recomendações de colegas ou especialistas recebidas através deste site são meras opiniões individuais, e cada clínico é o exclusivo responsável pelo manejo de seus pacientes. Os fármacos e doses recomendadas ou calculadas no Vetsapiens devem ser sempre conferidos antes de sua aplicação.

Veterinários não devem utilizar medicações e ou protocolos com os quais não estejam familiarizados e confortáveis. O Vetsapiens preconiza que o encaminhamento para especialistas seja sempre a primeira recomendação dos clínicos gerais ao se depararem com casos clínicos além do seu conhecimento.

As imagens e informações trocadas neste site não substituem o exame físico do paciente, e a relação exclusiva entre veterinário-paciente-cliente. As imagens aqui postadas não podem ser consideradas de qualidade diagnóstica.

Toda e qualquer informação obtida neste site deve ser considerada apenas como uma sugestão individual e não tem qualquer valor diagnóstico.

Desenvolvido por logo-crowd