Bloqueio átrio ventricular total

Dr. César Martins de Souza

Ultima atualização: 21 JAN DE 2020

Nomenclatura (sinônimos)

Bloqueio átrio ventricular de 3º grau, BAVt

Nome em inglês

Complete heart block, complete atrioventricular block, 3º degree atrioventricular block.

Definição

Ocorre quando o impulso elétrico gerado nos átrios não consegue se propagar até os ventrículos.

Fisiopatologia

Em um coração normal, o impulso elétrico que gera e coordena o funcionamento cardíaco nasce no nó sinusal, localizado no átrio direito, e, após percorrer os átrios (despolarização atrial), passa pelo nó átrio ventricular e começa a despolarizar os ventrículos. Em pacientes com BAVt, esse impulso elétrico não consegue alcançar os ventrículos.

Como o coração possui um anel fibroso que isola eletricamente os átrios dos ventrículos, a única forma do impulso elétrico chegar aos ventrículos é pelo nó atrioventricular e feixe de HIS, sendo assim qualquer lesão nessa região levará ao BAVt.

Para que o organismo se mantenha vivo, surge um foco ectópico ventricular que assume o ritmo cardíaco e mantém o fluxo sanguíneo. Se esse foco de escape não aparecer ou se manter, o coração para e o paciente vem à óbito.

É importante ressaltar que esse foco ventricular não possui a mesma autonomia do nós sinusal e normalmente não consegue manter uma frequência cardíaca muito alta (normalmente em torno de 30-50 bpm) e que ele pode parar de agir a qualquer momento.

Etiologia

Existem diversas causas possíveis para um BAVt, no entanto raramente conseguimos identificá-la ante mortem. Dentre causas comuns podemos citar fibrose e neoplasias cardíacas.

Maior ocorrência

É uma doença de baixa incidência. Um estudo demonstrou apenas 3 pacientes com BAVT em um levantamento de 380 pacientes com arritmias cardíacas. Sendo assim, não é possível estabelecer alguma predisposição. Pode acometer cães e gatos.

Achados de anamnese

Como é uma doença que leva a bradicardia, o tutor relatará sinais de baixo débito cardíaco e/ou congestão. Cansaço fácil, prostração, letargia, dispneia, ascite ou sincope durante esforço.

 

Manifestações clínicas

Bradicardia é a manifestação mais importante á ser notada. As outras alterações são mais inespecíficas e se repetem em outras cardiopatias.

Mucosas hipocoradas, aumento do tempo de preenchimento capilar, crepitação pulmonar e abdômen abaulado (ascite) também podem ser encontrados.

 

Procedimentos diagnósticos

O principal exame para diagnóstico do BAVt é o eletrocardiograma. Nele, é possível identificar ondas P (despolarizações atriais) sem um complexo QRS associado, evidenciando a função atrial normal sem a função ventricular conseguir acompanhar. O batimento ventricular normalmente é bizarro e largo, poque o foco que gerou aquela despolarização é ventricular.

O ecodopllercardiograma pode identificar o BAVt pelo padrão de alguns fluxos, principalmente o transmitral caracterizado por diversas ondas A (contração atrial) sem ondas E (relaxamento ventricular) associada.

Diagnósticos diferenciais

Cardiopatias em geral pelas manifestações clínicas e outras causas de bradicardia como hipotireoidismo, hipercalemia ou síndrome do nó doente.

 

Terapia inicial

Como o BAVt normalmente é resultado de uma lesão física na condução do nó Atrioventricular ou no feixe de His, nenhum medicamento consegue ajudar esses pacientes.

Se o paciente estiver com sinais de choque cardiogênico pela bradicardia, oxigenioterapia e tranquilização podem ajudar.

Em alguns casos, broncodilatadores como teofilina podem ajudar pelo seu efeito colateral (taquicardia), porém, nos BAVts, esse efeito não costuma ser visto porque o estímulo sinusal não interfere na frequência cardíaca por conta do bloqueio.

Terapia de suporte e manutenção

O tratamento ideal para um paciente diagnosticado com BAVt é o implante do marcapasso. O marcapasso substitui o papel do nó sinusal estimulando o ventrículo a uma frequência cardíaca próxima da fisiológica. Existem diversas opções e tipos de marcapassos, no entanto, embora uns sejam mais modernos que outros, qualquer marcapasso pode ajudar um paciente com BAVt a ter uma vida normal.

Prognóstico

Se o paciente não tiver acesso a marcapasso, o prognóstico é mau com risco até de morte súbita. Porém, se for possível o implante, o animal pode viver normalmente.

 

Literatura recomendada

Universidade de São Paulo 2010 Prevalence of cardiac arrhythmias and conduction disturbances in dogs and cats in Botucatu, Brazil (2003-2007)

Ettinger

Kittleson

Anexos referente a esta consulta rápida

O conteúdo deste site é para uso exclusivo e restrito dos associados. Apenas Médicos Veterinários graduados e estudantes de Medicina Veterinária são autorizados a acessar este site.

Não está permitida a divulgação de qualquer conteúdo sem a prévia autorização do Vetsapiens, por escrito. Os Médicos Veterinários são os únicos responsáveis pelo tratamento e cuidado de seus pacientes.

Quaisquer recomendações de colegas ou especialistas recebidas através deste site são meras opiniões individuais, e cada clínico é o exclusivo responsável pelo manejo de seus pacientes. Os fármacos e doses recomendadas ou calculadas no Vetsapiens devem ser sempre conferidos antes de sua aplicação.

Veterinários não devem utilizar medicações e ou protocolos com os quais não estejam familiarizados e confortáveis. O Vetsapiens preconiza que o encaminhamento para especialistas seja sempre a primeira recomendação dos clínicos gerais ao se depararem com casos clínicos além do seu conhecimento.

As imagens e informações trocadas neste site não substituem o exame físico do paciente, e a relação exclusiva entre veterinário-paciente-cliente. As imagens aqui postadas não podem ser consideradas de qualidade diagnóstica.

Toda e qualquer informação obtida neste site deve ser considerada apenas como uma sugestão individual e não tem qualquer valor diagnóstico.

Desenvolvido por logo-crowd