Informações

Princípio Ativo: Testosterona.
Classe terapêutica: Hormônio.

Dose

Cães: Incontinência urinária responsiva à testosterona (pode ser usada com fenilpropanolamina) em machos: 2,2 mg / kg IM uma vez a cada 30-45 dias. Controle de estro:Enantato de testosterona (ou cipionato) 0,5 mg / kg IM uma vez a cada 5 dias OU metiltestosterona 25 mg (a dose é para cães do tamanho de galgo) VO duas vezes uma semana. Redução do aumento da glândula mamária observada na pseudociese: Enantato de testosterona (ou cipionato) 0,5 - 1 mg / kg IM uma vez.
Gatos: Informação indisponível
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Testosterona

Classificaçāo

Hormônio

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca utilizar medicamentos andrógenos em pessoas ou animais sem indicação médica. Este medicamento usado indevidamente pode ocasionar riscos à saúde.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Testosterona 250 mg/mL, solução injetável (1 un), 1 mL
  • Durateston 250 mg/mL, solução injetável (1 un), 1 mL
  • Durateston 250 mg/mL, solução injetável (1 mL)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

O uso de ésteres injetáveis de testosterona na medicina veterinária limita-se principalmente ao uso em cães (e talvez gatos) no tratamento da incontinência urinária responsiva à testosterona em machos castrados. A testosterona tem sido usada para tratar uma forma rara de dermatite (exibida pela alopecia bilateral) em cães machos castrados. A eficácia da testosterona para aumentar a libido, tratar o hipogonadismo, aspermia e infertilidade em animais domésticos tem sido desencorajadora e geralmente não é recomendada. Teoricamente, os produtos transdérmicos humanos aplicados topicamente poderiam ser eficazes em animais, mas nenhuma informação foi encontrada sobre sua eficácia ou segurança.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

A terapia com testosterona é contraindicada durante a gestação e em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao medicamento ou carcinoma da próstata. Deve ser usado com cautela em pacientes com disfunção renal, cardíaca ou hepática.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos são declaradamente incomuns quando produtos injetáveis ​​de testosterona são usados ​​em cães machos para tratar a incontinência responsiva a hormônios; no entanto, adenomas perianais, hérnias perineais, distúrbios prostáticos e alterações de comportamento (agressão) são possíveis. Nas cadelas, a testosterona pode causar hipertrofia clitoriana, masculinização e agressividade. Nos gatos, foram relatadas alterações comportamentais. Altas doses ou uso crônico podem resultar em priapismo, oligospermia ou infertilidade em machos inteiros.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Este medicamento não deve ser utilizado em animais gestantes ou lactantes. Pode ocasionar distúrbios de fertilidade em machos. Não se sabe se os andrógenos são excretados no leite; considere usar substituto do leite se estiver usando testosterona em lactantes.

SUPERDOSAGEM

Nenhuma informação específica foi encontrada; consulte a seção de efeitos adversos para obter mais informações.

Interações medicamentosas

CORTICOSTEROIDES

Os andrógenos podem melhorar o edema que pode estar associado à terapia com ACTH ou esteroide adrenal.

CICLOSPORINA

Aumento do risco de toxicidade da ciclosporina.

INSULINA, AGENTES ANTIDIABÉTICOS

A testosterona pode diminuir os níveis séricos de glicose.

PROPRANOLOL

O cipionato de testosterona pode aumentar a depuração do propranolol.

VARFARINA

A testosterona pode aumentar os efeitos anticoagulantes.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A testosterona tem ação anabólica com anabolismo proteico aumentado resultante e catabolismo proteico diminuído. A testosterona causa retenção de nitrogênio, sódio, potássio e fósforo e diminui a excreção urinária de cálcio. O balanço de nitrogênio é melhorado apenas quando ocorre uma ingestão adequada de calorias e proteínas. Ao estimular o fator estimulador eritropoético, a testosterona estimula a produção de glóbulos vermelhos. Grandes doses de testosterona exógena podem inibir a espermatogênese através de um mecanismo de feedback negativo que inibe o hormônio luteinizante (LH). A testosterona pode ajudar a manter o tônus ​​muscular normal da uretra e a integridade da mucosa uretral em cães machos. Também pode ser necessário evitar alguns tipos de dermatoses.

FARMACOCINÉTICA

A testosterona administrada por via oral é rapidamente metabolizada pela mucosa gastrointestinal e pelo fígado (efeito de primeira passagem); muito pouco atinge a circulação sistêmica. Os compostos esterificados, enantato de testosterona e cipionato, são menos polares que a testosterona e absorvidos mais lentamente do tecido lipídico após a injeção IM. A duração da ação desses compostos pode persistir por 2 a 4 semanas após a injeção IM. Como a absorção depende de vários fatores (volume injetado, perfusão), a duração da ação pode ser variável. A testosterona está altamente ligada a uma globulina específica de testosterona-estradiol (98% em humanos). A quantidade dessa globulina determina a quantidade de medicamento que está na forma livre ou ligada. A concentração de forma livre determina a meia-vida plasmática do hormônio. A testosterona é metabolizada no fígado e, com seus metabólitos, é excretada na urina (≈90%) e nas fezes (%6%). Foi relatado que a meia-vida plasmática da testosterona é de 10 a 100 minutos em humanos. A meia-vida plasmática do cipionato de testosterona é de 8 dias.

MONITORAMENTO

Monitore a eficácia e efeitos adversos. Os exames laboratoriais podem incluir enzimas hepáticas, índices de hemácias e hemoglobina e eletrólitos.

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária: pequenos e grandes animais. [tradução Silvia m. Spada et al.]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/C6FMoBrkcM/>. Acesso em 7 de junho de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd