Informações

Princípio Ativo: Ribavirina.
Classe terapêutica: Anti-viral.

Dose

Cães: 30 - 60 mg/kg VO a cada 24 horas durante 15 dias.
Gatos: Informação indisponível
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Ribavirina

Classificaçāo

Antiviral

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Informe ao Médico Veterinário a ocorrência de gestação ou lactação durante ou logo após o tratamento. A interrupção do tratamento e a modificação de dose não devem ser feitas sem a orientação do Médico Veterinário.

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 15°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Ribavirina, comprimido
  • Rebetol 200 mg, cápsula
  • Ribavirin 250 mg, cápsula
  • Virazole 250 mg, cápsula

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Antiviral de amplo espectro que tem ação contra DNA e RNA vírus. Em medicina veterinária, tem pouco uso. Alguns estudos indicam o uso para cinomose e FeLV.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

É contraindicada para pacientes com hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo, pacientes com doenças cardíacas graves e hepatopatias.

EFEITOS ADVERSOS

Em humanos, há relatos de distúrbios gastrointestinais, anorexia, depressão, vertigens, dispneia, tosse

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser usada durante a gestação e lactação.

SUPERDOSAGEM

Em estudos com ratos, a superdosagem provocou aumento dos sinais adversos.

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Efeito terapêutico diminuído dos anticoagulantes.

Outros antivirais

Inibição da ação de outros antivirais.
 

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação não está bem elucidado, porém sugere-se que a ribavirina atue na inibição a formação celular de inosina monofosfato, resultando na depleção intracelular de guanosina trifosfato. Pode atuar também interferindo na síntese de RNAm viral.

FARMACOCINÉTICA

É rapidamente absorvida após administração oral; é biotransformada no fígado e excretada pelos rins.

MONITORAMENTO

Monitorar a eficácia do tratamento e o surgimento de possíveis efeitos adversos.

Referências Bibliográficas

AVISO: algumas informações foram retiradas da bula do medicamento referência, que consta na base de dados da ANVISA. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/index.asp> COSTA, E. O.; GÓRNIAK, S. L. Agentes antifúngicos e antivirais. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. MANGIA, S. H. et al. Efeitos colaterais do uso da ribavirina, prednisona e DMSO em cães naturalmente infectados pelo vírus da cinomose. Pesq. Vet. Bras. 34(5):449-454, maio 2014 VIANA, K. F.; TEIXEIRA, N. S. Ribavirina e fase nervosa da cinomose: cura clínica, mas não esterilizante - Relato de dois casos*. Rev. Bras. Med. Vet., 37(1):29-32, jan/mar 2015. <https://consultaremedios.com.br/ribavirina/pa>. Acesso em 3 de junho de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd