Informações

Princípio Ativo: Piracetam.
Classe terapêutica: Neurológico.

Dose

Cães: 10 mg/kg VO a cada 8 - 12 horas.
Gatos: Informação indisponível
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Piracetam

Classificaçāo

Neurológico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Piracetam, comprimido
  • Piracetam, suspensão oral
  • Cintilan, comprimido
  • Cintilan, suspensão oral
  • Nootrom, comprimido
  • Nootrom, suspensão oral
  • Nootropil, comprimido
  • Nootropil, suspensão oral

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Oxigenador cerebral que aumenta o metabolismo energético dos neurônios e facilita a restauração do funcionamento das células corticais submetidas a estresse ou hipóxia.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

É contra-indicado aos pacientes com hipersensibilidade ao princípio ativo, hemorragia cerebral ou doença renal grave.

EFEITOS ADVERSOS

Em humanos, há relatos de agitação, sonolência e depressão, tonturas, distúrbios gastrointestinais.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

O uso seguro durante a gestação e lactação não foi estabelecido, embora não existam relatos de problemas fetais relacionados. A avaliação do clínico quanto aos benefícios e riscos do tratamento é fundamental.

SUPERDOSAGEM

Em humanos, altas doses provocaram diarreia sanguinolenta e dor abdominal.

Interações medicamentosas

Anticoagulantes

Efeito terapêutico aumentado dos anticoagulantes.

Levotiroxina

Confusão, irritabilidade e alteração do sono.
 

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Age na restauração da estrutura de membrana lamelar caracterizada pela formação de complexos de princípio ativo-fosfolipídeo móveis, através da ligação de modo dose-dependente à extremidade polar dos modelos de membranas fosfolipídicas. Dessa forma, aumenta a estabilidade da membrana, permitindo que as proteínas da membrana e da transmembrana mantenham ou recuperem a estrutura tridimensional ou ainda que se dobrem o suficiente para desempenharem suas funções.

FARMACOCINÉTICA

É rapidamente absorvido após administração oral, não se liga as proteínas plasmáticas, mas se espalha para todos os tecidos (exceto o adiposo), é excretado pela urina.

Referências Bibliográficas

AVISO: algumas informações foram retiradas da bula do medicamento referência, que consta na base de dados da ANVISA. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/index.asp> FERREIRA, M.B.C. Fármacos e Demência. In: FUCHS, F.D. et al. Farmacologia Clínica: fundamentos de terapêutica racional, 3. ed., Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, 624-642, 2006. FRANCO, R. P. et al. Acidente vacular cerebral associado à hemoparasitose em cão: relato de caso. Archives of Veterinary Science. SUP2012, Vol. 17 Issue S1, p93-95. 3p.
Desenvolvido por logo-crowd