Informações

Princípio Ativo: Ofloxacina.
Classe terapêutica: Antibiótico (grupo Fluoroquinolonas).

Dose

Cães: Conjuntivite: 1 gota no olho afetado a cada 2 - 8 horas. Ceratite: 1 gota no olho afetado ou 0,1 mL de lavagem subpalpebral a cada 2 - 8 horas.
Gatos: Conjuntivite: 1 gota no olho afetado a cada 2 - 8 horas. Ceratite: 1 gota no olho afetado ou 0,1 mL de lavagem subpalpebral a cada 2 - 8 horas.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Ofloxacina

Classificaçāo

Antibiótico (grupo Fluoroquinolonas)

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Conservar em local seco, entre 5°C e 30°C, ao abrigo da luz solar direta e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Ofloxacina 3 mg/mL, solução oftálmica, (0,125 mg/gota)
  • Ofloxacina Colírio 3 mg/mL, solução oftálmica, (0,125 mg/gota)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Em pacientes veterinários, a ofloxacina oftálmica pode ser útil no tratamento de conjuntivite bacteriana ou queratite causada por cepas suscetíveis de Staphylococcus spp, Streptococcus spp, Pseudomonas aeruginosa, Chlamydophila spp e Haemophilus spp.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Ofloxacina está contraindicada em pacientes com histórico de hipersensibilidade à ofloxacina, a outras fluoroquinolonas ou a qualquer um dos componentes deste medicamento. Ela é destinada apenas para uso oftalmológico tópico; não para injeção subconjuntival ou na câmara anterior do olho. A toxicidade retiniana induzida por fluoroquinolona em gatos domésticos não foi demonstrada com este produto.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos relatados em seres humanos ou animais incluem visão turva, lacrimejamento, dor nos olhos, vermelhidão, coceira e mau gosto na boca. Precipitados cristalinos de fármacos podem ser observados na porção superficial das deformações da córnea durante o uso. Alterações na microflora da superfície ocular, com aumento da população de organismos resistentes, foram documentadas em cães durante 6 semanas de terapia tópica com ofloxacina após cirurgia de catarata.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Evitar o uso da ofloxacina durante gestação e lactação.

SUPERDOSAGEM

Em geral, superdosagens não provocam problemas agudos.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A ofloxacina é um antibiótico da fluoroquinolona, que atua através da inibição da topoisomerase II (DNA girase) para prejudicar a replicação bacteriana do DNA. A atividade da ofloxacina é maior contra organismos gram-negativos do que organismos gram-positivos, com Staphylococcus spp demonstrando menor suscetibilidade do que a maioria dos outros agentes gram-positivos às fluoroquinolonas de segunda geração. A ofloxacina alcança maiores concentrações de humor aquoso que a ciprofloxacina após administração tópica em cães.

FARMACOCINÉTICA

Os estudos em animais demonstraram que a aplicação de aproximadamente 40 ng de solução oftálmica de ofloxacino 0,3% em olho normal de coelho era seguida de absorção com níveis máximos de 9,27 mg/g na conjuntiva bulbar e 1,61 mg/g na esclerótica após 5 minutos, caindo depois gradativamente. Os níveis máximos no humor aquoso e na córnea foram de 0,69 mg/ml e 4,87 mg/g, respectivamente, detectados após 1 hora, diminuindo rapidamente. Também nos estudos em animais, não se observaram sinais de irritação ocular ou lesão após aplicação tópica de solução oftálmica de ofloxacino 0,3%.

MONITORAMENTO

Monitore a eficácia clínica. Se for observado blefarospasmo, uveíte, piora da ulceração ou nenhuma melhora da infecção em 7 dias, reavalie a suscetibilidade microbiana.  

Referências Bibliográficas

CREMONINI, D. N. et al. Liberação intraocular de ofloxacina associada a lente de contato biossintética em ceratite bacteriana experimental em cães. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. Vol.62, no.4. Belo Horizonte, 2010. GÓRNIAK, S. L. Quimioterápicos. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. PRAJNA, N. V. et al. Bacteriologic and clinical efficacy of ofloxacin 0,3% versus ciprofloxacin 0,3% ophthalmic solutions in the treatment of patients with culture-positive bacterial keratitis. Cornea, v.20, p.175-178, 2001. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/31l5YRiJig>. Acesso em 28 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd