Informações

Princípio Ativo: Nitroprussiato.
Classe terapêutica: Vasodilatador.

Dose

Cães: Crise hipertensiva (PA arterial sistólica> 200 mm Hg): inicie a infusão de nitroprussiato 0,5 mcg / kg / minuto; faça a dosagem para cima a cada 5 minutos até que uma pressão arterial predeterminada seja atingida. Reduza a pressão arterial em 25% durante um período de 4 horas. Tratamento da insuficiência cardíaca aguda (choque cardiogênico; edema pulmonar fulminante): infundir em: Cães : 1 mcg / kg / minuto; Gatos : Nitroprussiato 0,5 mcg / kg / minuto IV . Monitore continuamente a pressão sanguínea. Visando uma pressão arterial média de 70 mm Hg ou pressão sistólica de 90 -100 mm Hg, ajuste a dosagem para cima, com incrementos de 0,5 -1 mcg / kg / minuto a cada 10 a 15 minutos, desde que a pressão arterial permaneça estável e até a perfusão e a função pulmonar melhorar. A dose máxima é de 10 mcg / kg / minuto, mas a maioria recomenda um máximo muito mais baixo (por exemplo, 5 mcg / kg / min). A dobutamina pode ser usada para tratar ou prevenir a hipotensão se a insuficiência cardíaca grave for confirmada pelo ecocardiograma. Se ocorrer hipotensão, interrompa a infusão de nitroprussiato e reinicie a uma taxa mais baixa se a terapia for continuada. Mantenha a dose eficaz por mais de 12 horas enquanto monitora continuamente. A terapia prolongada aumenta o risco de toxicidade por cianeto / tiocianato; o nitroprussiato raramente é usado por mais de 24 horas. Quando o paciente tem melhora clínica (esforço respiratório, ausculta pulmonar, frequência cardíaca normal e tempo de reabastecimento capilar, membranas mucosas rosadas e pressão arterial normal), o nitroprussiato é diminuído por 4 - 6 horas, iniciados os inibidores da ECA, seguidos pelo desmame da dobutamina.
Gatos: Crise hipertensiva (PA arterial sistólica> 200 mm Hg): inicie a infusão de nitroprussiato 0,5 mcg / kg / minuto; faça a dosagem para cima a cada 5 minutos até que uma pressão arterial predeterminada seja atingida. Reduza a pressão arterial em 25% durante um período de 4 horas. Tratamento da insuficiência cardíaca aguda (choque cardiogênico; edema pulmonar fulminante): infundir em: Cães : 1 mcg / kg / minuto; Gatos : Nitroprussiato 0,5 mcg / kg / minuto IV . Monitore continuamente a pressão sanguínea. Visando uma pressão arterial média de 70 mm Hg ou pressão sistólica de 90 -100 mm Hg, ajuste a dosagem para cima, com incrementos de 0,5 -1 mcg / kg / minuto a cada 10 a 15 minutos, desde que a pressão arterial permaneça estável e até a perfusão e a função pulmonar melhorar. A dose máxima é de 10 mcg / kg / minuto, mas a maioria recomenda um máximo muito mais baixo (por exemplo, 5 mcg / kg / min). A dobutamina pode ser usada para tratar ou prevenir a hipotensão se a insuficiência cardíaca grave for confirmada pelo ecocardiograma. Se ocorrer hipotensão, interrompa a infusão de nitroprussiato e reinicie a uma taxa mais baixa se a terapia for continuada. Mantenha a dose eficaz por mais de 12 horas enquanto monitora continuamente. A terapia prolongada aumenta o risco de toxicidade por cianeto / tiocianato; o nitroprussiato raramente é usado por mais de 24 horas. Quando o paciente tem melhora clínica (esforço respiratório, ausculta pulmonar, frequência cardíaca normal e tempo de reabastecimento capilar, membranas mucosas rosadas e pressão arterial normal), o nitroprussiato é diminuído por 4 - 6 horas, iniciados os inibidores da ECA, seguidos pelo desmame da dobutamina.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Nitroprussiato

Classificaçāo

Vasodilatador

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

O medicamento não deve ser exposto à luz, para que não ocorra degradação do mesmo.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Nitroprussiato 25 mg/mL, ampola
  • Nipride 25 mg/mL, ampola

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

O nitroprussiato é usado no tratamento adjuvante de insuficiência cardíaca aguda e grave e crise hipertensiva quando a pressão arterial deve ser reduzida de forma relativamente rápida. Seu uso em medicina veterinária é geralmente reservado para o tratamento de pacientes críticos apenas quando a monitoração constante da pressão arterial pode ser realizada. Em pacientes com cardiomiopatia dilatada, a administração prévia de dobutamina para melhorar a contratilidade e aumentar o débito cardíaco pode compensar os efeitos hipotensores do nitroprussiato de sódio. Devido à sua potência, início rápido e duração da ação, é considerada o fármaco de escolha em animais anestesiados submetidos a adrenalectomia para tratar hipertensão aguda e grave devido à manipulação de feocromocitomas.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Contraindicado em hipertensão compensatória, em casos onde o paciente não esteja apresentando adequado fluxo sanguíneo cerebral ou durante cirurgia de emergência em pacientes com risco de morte. O nitroprussiato deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência hepática, insuficiência renal grave, hiponatremia ou hipotireoidismo. Quando o nitroprussiato é usado para hipotensão controlada durante a cirurgia, os pacientes podem ter menos tolerância à hipovolemia, anemia ou perda de sangue. Os pacientes geriátricos podem ser mais sensíveis aos efeitos hipotensores do nitroprussiato. NÃO administre em bolos IV porque pode resultar em hipotensão grave secundária a overdose aguda. O nitroprussiato é considerado um medicamento de alta vigilância (medicamentos que requerem atenções especiais para reduzir o risco de erros).

EFEITOS ADVERSOS

O principal efeito adverso é a hipotensão grave, mas que pode ser rapidamente revertida ajustando-se a dose e velocidade de infusão. Também podem ocorrer náuseas e tremores musculares. O nitroprussiato pode causar irritação no local da infusão; evite extravasamento. O uso contínuo pode levar a uma toxicidade de tiocianato e cianeto. Gatos podem ser mais suscetíveis a danos oxidativos induzidos por nitroprussiato; use a dose mínima necessária para a eficácia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Em um sistema que avalia a segurança dos medicamentos na gestação canina e felina, esse medicamento é classificado como classe C (esses medicamentos podem ter riscos potenciais; estudos em pessoas ou animais de laboratório descobriram riscos e devem ser usados com cautela como último recurso, quando os benefícios da terapia superam claramente os riscos). Não se sabe se o nitroprussiato e seus metabólitos são excretados no leite materno.

SUPERDOSAGEM

A sobredosagem aguda manifesta-se por hipotensão profunda. Trate reduzindo ou parando a infusão e administrando fluidos intravenosos. Monitore a pressão sanguínea constantemente. Doses excessivas, terapia prolongada, suprimento insuficiente de tiossulfato hepático (enxofre), insuficiência hepática ou renal grave podem levar a hipotensão profunda e toxicidade cianogênica ou do tiocianato. O equilíbrio ácido/base deve ser monitorado para avaliar a terapia e detectar acidose metabólica (sinal precoce de toxicidade por cianogênio). A tolerância à terapia também é um sinal precoce de toxicidade ao nitroprussiato. A hidroxocobalamina (vitamina B12) pode prevenir a toxicidade do cianogênio. A toxicidade do tiocianato pode ser exibida como delírio em cães. Os níveis séricos de tiocianato podem precisar ser monitorados em pacientes em terapia prolongada, especialmente naqueles com disfunção renal concomitante. Níveis séricos > 100 microgramas/mL são considerados tóxicos.

Interações medicamentosas

ANESTÉSICOS GERAIS

Os efeitos hipotensores do nitroprussiato podem ser aumentados pela administração concomitante de anestésicos gerais ou outros depressores circulatórios.

DOBUTAMINA

Podem ocorrer efeitos sinérgicos se a dobutamina for usada com nitroprussiato.

OUTROS AGENTES HIPOTENSIVOS

Os pacientes que recebem outros agentes hipotensores (por exemplo, betabloqueadores, inibidores da ECA) podem ser mais sensíveis aos efeitos hipotensores do nitroprussiato.

SILDENAFIL

O uso simultâneo pode potencializar efeitos hipotensores. A combinação é contraindicada em humanos.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O nitroprussiato de sódio fornece óxido nítrico intracelular, que ativa a guanilato ciclase. Esse efeito produz um aumento no GMP cíclico intracelular, que inibe a contração do músculo liso vascular. O nitroprussiato é um agente hipotensor IV de ação imediata que causa vasodilatação periférica (arterial e venosa) independente da inervação autonômica. Produz redução da pressão sanguínea, aumento na frequência cardíaca, leve diminuição no débito cardíaco e redução significativa na resistência periférica total. As pressões pré-carga, pós-carga e diastólica final do ventrículo esquerdo são reduzidas. Ao contrário dos nitratos orgânicos, a tolerância não se desenvolve ao nitroprussiato.

FARMACOCINÉTICA

Tem ação quase imediata durante a infusão. É biotransformado em metabólitos cianogênicos, responsáveis pelos efeitos tóxicos do medicamento e apresenta eliminação renal.

MONITORAMENTO

Monitore a pressão arterial durante a infusão, equilíbrio ácido-base e eletrólitos.

Referências Bibliográficas

FEITOSA, G. S. Tratamento da Insuficiência Cardíaca Congestiva. In: SILVA, P., 1921. Farmacologia/Penildon Silva – 8 ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/FLjNoVrSo1>. Acesso em 27 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd