Informações

Princípio Ativo: Metotrexato.
Classe terapêutica: Antineoplásico, Imunossupressor.

Dose

Cães: Doenças neoplásicas suscetíveis (geralmente como parte de um protocolo multidrogas): Como parte do protocolo LMP de manutenção para linfoma canino: clorambucil 20 mg / m2 VO a cada 15 dias; Metotrexato 2,5 - 5 mg / m2 VO duas vezes por semana; Prednisona 20 mg / m2 VO todos os dias. Quando a vincristina é adicionada, a dose é de 0,5 - 0,7 mg / m2 e é administrada a cada 15 dias alternando semanas com o clorambucil. Combinação com outros antineoplásicos (por protocolo): metotrexato 5 mg / m2 VO duas vezes por semana ou 0,8 mg / kg IV a cada 21 dias; alternativamente 2,5 mg / m2 VO a cada 24 horas. Como agente imunossupressor: Não há muita experiência no uso de metotrexato como agente imunossupressor em animais. As doses anedóticas observadas incluem 2,5 mg / m2 de PO a cada 24 horas.
Gatos: Doenças neoplásicas suscetíveis (geralmente como parte de um protocolo multidrogas): metotrexato 2,5 mg / m2 VO 2-3 vezes por semana; 0,3 - 0,8 mg / m2 IV a cada 7 dias. Agente imunossupressor: Uma recomendação de dosagem para o tratamento da artrite reumatoide com leflunomida é: Inicialmente, leflunomida com 10 mg (dose total) VO a cada 24 horas com metotrexato a 2,5 mg (dose total) VO a cada 8 horas em um dia por semana ( isto é, 7,5 mg de metotrexato por gato é dividido e administrado em três doses separadas de 2,5 mg em um único dia). Quando ocorrer melhora significativa, reduza as doses de leflunomida para 10 mg PO duas vezes por semana e metotrexato para 2,5 mg PO uma vez por semana.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Metotrexato

Classificaçāo

Antineoplásico

Receita

Restrito a Hospitais

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Não faça a administração sem equipamentos de proteção ou sem conhecimento prévio sobre reconstituições, manuseio e administração de antineoplásicos.

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Metotrexato 500 mg, frasco-ampola
  • Metotrexato 50 mg, frasco-ampola
  • Metotrexato 2,5 mg, comprimido
  • Fauldmetro 25mg/mL, frasco-ampola
  • MTX 25mg/mL, frasco-ampola
  • Tevametho 100mg/mL, frasco-ampola

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Antineoplásico indicado para tratamento de linfomas, carcinomas, osteossarcomas, TVT, tumor de células de Sertoli. O metotrexato foi usado em protocolos multiagentes originais para o tratamento de doenças linfoproliferativas em cães e gatos; no entanto, à medida que agentes menos tóxicos e mais potentes se tornaram disponíveis, o metotrexato caiu em desuso e agora é raramente utilizado em protocolos de oncologia veterinária. Embora exista pouca experiência clínica usando o metotrexato como medicamento imunomodulador em animais, o metotrexato em baixas doses tem sido utilizado como imunossupressor alternativo quando outros medicamentos imunossupressores (por exemplo, prednisona, azatioprina) não são eficazes ou como complemento para melhorar eficácia ou permitir reduções de dose de outros medicamentos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usada por paciente com hipersensibilidade conhecida ao medicamento. Não utilizar em pacientes com insuficiência grave de medula óssea, renal ou hepática.

EFEITOS ADVERSOS

Em cães e gatos, os efeitos colaterais gastrointestinais são mais prevalentes com diarreia, náusea, inapetência (especialmente gatos) e vômitos (especialmente cães). Leucopenia, trombocitopenia, alopecia temporária, despigmentação ou lesões orais podem ocorrer, mas são incomuns. Dosagens mais altas podem levar a nefrotoxicidade devido à precipitação do fármaco nos túbulos renais. A toxicidade do SNC (encefalopatia) pode ser observada se o metotrexato for administrado por via intratecal; a administração intratecal de citosina arabinosídeo isoladamente ou em combinação com metotrexato é um procedimento seguro em cães e gatos. Raramente, a anafilaxia foi vista.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não deve ser utilizada por fêmeas gestantes, lactantes ou destinadas à reprodução.

SUPERDOSAGEM

O uso prolongado e em altas doses pode causar mielosupressão tardia, nefrotoxicidade, hepatotoxicidade. O tratamento de overdoses orais agudas inclui esvaziar o intestino e impedir a absorção usando protocolos padrões, se a ingestão for recente. Além disso, a neomicina oral foi sugerida para ajudar a impedir a absorção do metotrexato pelo intestino. Para minimizar os danos renais, a diurese alcalina forçada deve ser considerada. O pH da urina deve ser mantido entre 7,5 e 8 com a adição de bicarbonato de sódio 0,5 a 1 mEq/kg por 500 mL de líquido intravenoso. A leucovorina cálcica é uma terapia específica para sobredosagens com metotrexato. Deve ser administrado o mais rápido possível, de preferência dentro da primeira hora e dentro de 48 horas. As doses de leucovorina necessárias dependem da concentração sérica de metotrexato.

Interações medicamentosas

MEDICAMENTOS IMUNOSSUPRESSORES

O uso com outros medicamentos imunossupressores pode aumentar o risco de infecção.

FÁRMACOS HEPATOTÓXICOS

O metotrexato deve ser usado com cautela com outros medicamentos que podem causar hepatotoxicidade.

DIURÉTICOS DE ALÇA

O metotrexato pode diminuir a eficácia dos diuréticos de alça; considere a modificação da terapia.

CICLOSPORINA

Pode aumentar os níveis de metotrexato, considere a modificação da terapia.

AGENTES MIELOSSUPRESSORES

O uso simultâneo de outros medicamentos depressores da medula óssea pode resultar em mielossupressão aditiva; evite a combinação quando possível.

NEOMICINA (oral)

A neomicina oral pode diminuir a absorção do metotrexato oral se administrada concomitantemente.

AINEs,SALICILATOS

Em humanos, a toxicidade hematológica e gastrointestinal grave resultou em pacientes recebendo metotrexato e agentes anti-inflamatórios não esteroidais; Evite ou use com cautela em cães sob metotrexato.

PROBENECIDA

Pode inibir a secreção tubular de metotrexato e aumentar sua meia-vida.

SULFONAMIDAS

Pode substituir o metotrexato das proteínas plasmáticas, aumentando o risco de toxicidade.

VACINAS (vivas e inativadas)

O metotrexato pode diminuir a eficácia da vacina e aumentar os efeitos adversos das vacinas.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Agente antineoplásico antimetabólito específico da fase S, o metotrexato inibe competitivamente a redutase do ácido fólico, impedindo a redução do diidrofolato em tetra-hidrofolato e afetando a produção de purinas e pirimidinas. As células de proliferação rápida (por exemplo, neoplasias, medula óssea, epitélio do trato GI, células fetais) são mais sensíveis aos efeitos do fármaco. A di-hidrofolato redutase tem uma afinidade muito maior pelo metotrexato do que o ácido fólico ou o ácido di-hidrofólico e a co-administração de ácido fólico não reduzirá os efeitos do metotrexato. A leucovorina cálcica, um derivado do ácido tetrahidrofólico, pode bloquear os efeitos do metotrexato. O metotrexato também possui atividade imunossupressora, possivelmente devido a seus efeitos na replicação linfocitária. Observou-se que as células tumorais desenvolvem resistência ao metotrexato, possivelmente devido à diminuição da captação celular da droga.

FARMACOCINÉTICA

O metotrexato é bem absorvido pelo trato gastrointestinal após administração oral de doses < 30 mg/m² com biodisponibilidade de aproximadamente 60%. O metotrexato é amplamente distribuído no organismo e é transportado ativamente através das membranas celulares. As maiores concentrações são encontradas nos rins, baço, vesícula biliar, fígado e pele. Quando administrado por via oral ou parenteral, o metotrexato não atinge níveis terapêuticos no líquido cefalorraquidiano. Quando administrado por via intratecal, o metotrexato atinge níveis terapêuticos no líquido cefalorraquidiano e também passa para a circulação sistêmica. O metotrexato é excretado quase inteiramente pelos rins, tanto por filtração glomerular quanto por transporte ativo. A meia-vida sérica é de 3 a 10 horas.

MONITORAMENTO

Monitore a eficácia, hemograma completo, bioquímica e urinálise. A frequência do monitoramento hematológico depende do protocolo empregado. É recomendável consultar um oncologista veterinário. Monitore os sinais clínicos de irritação e ulceração gastrointestinal.

Referências Bibliográficas

ANDRADE, S. F. Terapêutica antineoplásica. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p. DAGLI, M. L. Z., LUCAS, S. R. R. Agentes antineoplásicos. In: Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. SIMERMANN, N. F. S. Sulfato de vincristina no tratamento do tumor venéreo transmissível frente à caracterização citomorfológica. Dissertação (mestrado) - Ciência Animal. Goiânia - Universidade Federal de Goiás, 2009. <https://consultaremedios.com.br/metotrexato/pa>. Acesso em 24 de maio de 2020. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/XbzaUs3QpQ/>. Acesso em 24 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd