Informações

Princípio Ativo: Imipramina.
Classe terapêutica: Antidepressivo Tricíclico.

Dose

Cães: 2 - 4,4 mg / kg VO a cada 12 - 24 horas.
Gatos: 0,5 - 1 mg / kg VO a cada 12 - 24 horas.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Imipramina

Classificaçāo

Antidepressivo Tricíclico

Receita

Controle Especial - Humano

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Armazene na embalagem original bem fechada, protegido da luz e em temperatura ambiente.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Imipramina
  • Depramina 25 mg, comprimido
  • Tofranil Pamoato 75 mg, cápsulas
  • Uni Imiprax 25 mg, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Em cães e gatos a imipramina tem sido usada para incontinência urinária, cataplexia e enfermidades comportamentais responsivas a tricíclicos. Como outros tricíclicos pode ser utilizado para o tratamento de dor crônica.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Esses agentes são contraindicados se houve sensibilidade anterior com qualquer tricíclico. O uso concomitante com inibidores de monoamino oxidase é geralmente contraindicado. Use com cautela em pacientes com enfermidades convulsivas, pois a imipramina pode diminuir o limiar epilético.

EFEITOS ADVERSOS

Eles podem causar estimulação do SNC (convulsões) e efeitos adversos podem afetar todo um variedade de sistemas incluindo hematopoiético (supressão medular), gastrointestinal (diarreia, vômito), endócrino.

SUPERDOSAGEM

Doses muito altas podem levar a efeitos cardíacos negativos e potencialmente fatais. A ingestão acima de 15 mg/kg pode levar a óbito provocado por arritmia cardíaca.

Interações medicamentosas

INTERAÇÕES

Albuterol

O uso concomitante pode aumentar o risco de efeitos do sistema cardiovascular.

Alprazolam

O uso concomitante pode resultar no aumento das concentrações plasmáticas de imipramina.

Agentes anticolinérgicos

Devido aos efeitos de dependência, faça o uso concomitante com imipramina cautelosamente.

Cimetidina

Pode inibir o metabolismo de antidepressivos tricíclicos e aumentar o risco de toxicidade.

Cisaprida

Aumenta o risco de prolongamento do intervalo QT.

Clonidina

Tricíclicos podem aumentar a pressão sanguínea.

Depressores do SNC

Devido a seus efeitos de dependência, use com imipramina cautelosamente.

Ciclobenzaprina

O uso recorrente pode resultar em aumento do risco de síndrome da serotonina.

Linezolida

O uso recorrente pode resultar no aumento do risco de síndrome de serotonina. Essa combinação é contraindicada em humanos.

Metoclopramida

O uso concomitante pode resultar no aumento do risco de reações extrapiramidais ou síndrome neuroléptica maligna. Essa combinação é contraindicada em humanos.

AINEs

O uso concomitante pode resultar no aumento do risco de hemorragias.

Opióides

Aumento do risco de síndrome da serotonina.

Fenobarbital

Pode diminuir os níveis de tricíclicos.

Fenotiazinas

O uso concomitante pode resultar em um aumento no risco de cardiotoxicidade.

Quinidina

Aumento no risco de prolongamento do intervalo QT e efeitos adversos de tricíclicos.

Rifampicina

Pode diminuir os níveis sanguíneos de tricíclicos.

Inibidores seletivos do reuptake da serotonina

Aumento do risco de síndrome da serotonina; evite o uso com imipramina.

Agentes simpatomiméticos

O uso em combinação com agentes simpatomiméticos pode aumentar o risco de efeitos cardíacos (arritmias, hipertensão) e hiperpirexia.

Inibidores de monoamina oxidase

O uso concomitante (dentro de 14 dia) com inibidores de monoamina oxidase é geralmente contraindicado (síndrome da serotonina).

Agente da tireoide

Pode aumentar o risco de arritmia cardíaca.

Tramadol

O uso recorrente pode resultar no aumento do risco de convulsões e risco de síndrome da serotonina.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Imipramina e seus metabólito ativo, desipramina, tem um perfil farmacológico complicado. De um ponto de vista ligeiramente simplistico, eles possuem 3 características: bloqueio da bomba de amina, aumentando os níveis de neurotransmissores (principalmente serotonina, mas também norepinefrina); sedação; e atividade anticolinérgica periférica e central. Enquanto não completamente elucidado, acredita-se que a atividade antienurética da imipramina é relacionada a seus efeitos anti colinérgico, mas a imipramina pode também apresentar alguma atividade agonista alfa-adrenérgica. Em animais o antidepressivos tricíclicos são similares às ações de fenotiazinas para evitar alterar o comportamento.

FARMACOCINÉTICA

A imipramina é rapidamente absorvida de ambos TGI e locais de injeção parenteral. O pico dos níveis ocorre entre 1 - 2 horas após a dose oral. A imipramina e a desipramina entram no SNC e no leite materno em níveis iguais aos encontrados no soro materno. O fármaco é metabolizado no fígado em vários metabólitos, incluindo desipramina, que é ativa.

CONSIDERAÇÕES LABORATORIAIS

ECG: os tricíclicos podem alargar complexos QRS, prolongar intervalos PR e inverter ou nivelar ondas T no ECG. Glicose sanguínea: tricíclicos podem alterar (aumentar ou diminuir) os níveis de glicose no sangue.

MONITORAMENTO

Durante o tratamento devem ser monitorados a eficácia e efeitos adversos.

Referências Bibliográficas

PAPICH, M. G. Manual Saunders de terapia veterinária: pequenos e grandes animais. [tradução Silvia m. Spada et al.]. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012. SPINOSA, Helenice Souza et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária, 6ª edição. Guanabara Koogan, 2017. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/ubrnOTV5so>. Acesso em 20 de maio de 2020. <https://consultaremedios.com.br/cloridrato-de-imipramina/pa>. Acesso em 20 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd