Informações

Princípio Ativo: Dorzolamida.
Classe terapêutica: Oftálmico.

Dose

Cães: 1 gota no olho afetado a cada 8 - 12 horas.
Gatos: 1 gota no olho afetado a cada 8 - 12 horas.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Cloridrato de Dorzolamida

Classificaçāo

Oftálmico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

NÃO TOQUE A PONTA DO FRASCO NOS OLHOS OU NAS PÁLPEBRAS.

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Cloridrato de Dorzolamida, gotas
  • Trusopt, gotas
  • Cosopt, gotas

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Redução da presão intraocular em pacientes com hipertensão ocular, glaucoma crônico, ou glaucomas secundários.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não deve ser usada por paciente com hipersensibilidade conhecida ao medicamento. Não deve ser usada em pacientes com insuficiência renal grave e o uso deve ser cauteloso em animais com hepatopatias.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos relatados incluem queimação (devido ao baixo pH), ceratite superficial, reações de hipersensibilidade local e edema de córnea. Efeitos adversos sistêmicos geralmente não são observados em aplicações tópicas.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não há dados suficientes sobre a teratogênese da dorzolamida em animais. Porém deve ser utilizado considerando o risco-benefício ao paciente.

SUPERDOSAGEM

Podem ocorrer desequilíbrio eletrolítico, desenvolvimento de estado acidótico e possíveis efeitos no sistema nervoso central.

Interações medicamentosas

A dorzolamida não deve ser diretamente misturada (in vitro) com outros medicamentos.    

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O cloridrato de dorzolamida é um potente inibidor da anidrase carbônica. A inibição da anidrase carbônica nos processos ciliares do olho reduz a secreção do humor aquoso, provavelmente por diminuir a formação de íons bicarbonato com redução subsequente do transporte de sódio e de fluido.

FARMACOCINÉTICA

Quando administrada por via tópica, a dorzolamida atinge a circulação sistêmica. A dorzolamida acumula-se nas hemácias durante a administração crônica porque se liga seletivamente à AC-II, ao mesmo tempo em que são mantidas concentrações plasmáticas extremamente baixas do fármaco livre. A dorzolamida é excretada principalmente de forma inalterada na urina.

MONITORAMENTO

Monitorar os níveis séricos de eletrólitos, principalmente potássio e o pH sanguíneo, quando possível. Monitore, também, a eficácia e edema da córnea. Confirme a manutenção da pressão intra-ocular dentro da faixa normal para as espécies em tratamento.

Referências Bibliográficas

DEES, D. D. et al. Effect of prophylactic topical hypotensive medications in reducing the incidence of postoperative ocular hypertension after phacoemulsification in dogs. Vet Ophthalmol. 2017 Feb 6 MATUSOW, R. B. et al. Effects of perioperative topical dorzolamide hydrochloride-timolol maleate administration on incidence and severity of postoperative ocular hypertension in dogs undergoing cataract extraction by phacoemulsification. J Am Vet Med Assoc.;249(9):1040-1052. 2016 Nov 1 <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/9c28SHJYMk/>. Acesso em 13 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd