Informações

Princípio Ativo: Doramectina.
Classe terapêutica: Endectoparasiticida.

Dose

Cães: Demodicose: 0,6 mg/kg VO ou SC a cada 7 dias até remissão dos sinais clínicos ou ausência de ácaros em dois raspados sucessivos; Sarna sarcóptica: 0,2–0,4 mg/kg SC a cada 7 dias por 3 - 4 aplicações.
Gatos: Demodicose (Demodex cati) : 0.4 – 0.6 mg/kg SC a cada 7 dias por 4 semanas até que 2 raspados de pele consecutivos sejam negativos com 4 - 6 semanas entre eles. Sarna notoédrica (Notoedris cati): 0.2 – 0.3 mg/kg SC dose única ou a cada 7 dias por 2 - 3 tratamentos.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Doramectina

Classificaçāo

Endectoparasiticida

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Respeite a dose indicada pelo médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Doramectina, solução injetável
  • Doramectina, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Tratamento para sarnas.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não utilizar nas raças: collies, sheepdog, pastor shetland.

EFEITOS ADVERSOS

Avermectinas podem causar indiossincrasia em gatos, porém sinais de toxicidade são raros. Nas doses recomendadas apresentam boa segurança. Em cães efeitos adversos são incomuns, mas podem incluir dilatação da pupila, letargia, cegueira ou coma.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não utilizar em gestantes.

Interações medicamentosas

Nada observado.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

As avermectinas são absorvidas pelo parasita tanto por via oral quanto cuticular e atuam potencializando os canais de cloro. Elas se ligam ao glutamato nos canais iônicos, proporcionando a hiperpolarização que resulta na paralisia flácida e morte do parasita. Agem também sobre a neurotransmissão mediado pelo GABA.

FARMACOCINÉTICA

É possível detectar concentrações no plasma até 30 dias após aplicação intravenosa. A doramectina é excretada em sua maioria através das fezes.

MONITORAMENTO

Eficácia.

Referências Bibliográficas

FRANCO, M. B.; HAMANN, W. Doramectina no tratamento de cães com sarna sarcóptica e nematódeos gastrintestinais. Archives of Veterinary Science, v. 9, n. 1, 2004. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/TianE04r1e/>. Acesso em 13 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd