Informações

Princípio Ativo: Cilostazol.
Classe terapêutica: Vasodilatador, Antiplaquetário.

Dose

Cães: 50 mg ou 100 mg a cada 12 horas.
Gatos: 50 mg ou 100 mg a cada 12 horas.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Cilostazol

Classificaçāo

Vasodilatador, Antiplaquetário

Espécies

Cães e Gatos

ARMAZENAMENTO

Este medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente (ambiente com temperatura entre 15º e 30ºC), protegido da umidade.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Cilostazol, comprimido (50 mg)
  • Cilostazol, comprimido (100 mg)
  • Cebralat, comprimido (50 mg)
  • Claudic, comprimido (100 mg)
  • Vasativ, comprimido (50 mg)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Cilostazol é um medicamento vasodilatador e anti-agregante plaquetário que se destina a reduzir os sintomas da doença vascular periférica, da claudicação intermitente e à prevenção de novo acidente vascular cerebral.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Cilostazol é contraindicado para portadores de insuficiência cardíaca congestiva, pacientes com hipersensibilidade qualquer componente da fórmula, pacientes com quadro hemorrágico e para pacientes grávidas ou que estejam amamentando. As conseqüências do uso prolongado de inibidores da fosfodiesterase III em pacientes que não apresentam insuficiência cardíaca ainda não foram bem estudadas. Estudos com duração de até 6 meses mostraram que, neste período, os pacientes permaneceram relativamente estáveis.

EFEITOS ADVERSOS

Os efeitos adversos mais comuns são: cefaleia, diarreia, hipotensão, taquicardia e arritmia. O paciente deverá ser monitorado e, se necessário, deverá receber tratamento de suporte.

SUPERDOSAGEM

Os dados sobre superdosagem de cilostazol em humanos são limitados. Caso ocorra superdosagem, o paciente deverá ser cuidadosamente observado e, se necessário, receber tratamento de suporte. A LD 50 oral em cães é 2,0 g/kg e em ratos é 5,0 g/kg. Devido à alta taxa de ligação às proteínas é improvável que o cilostazol possa ser eficazmente removido por hemodiálise ou por diálise peritoneal.

Interações medicamentosas

Cetoconazol, eritromicina, omeprazol e diltiazem

O diltiazem aumenta a concentração plasmática do cilostazol e metabólitos. Entretanto, o cilostazol parece não causar aumento dos níveis plasmáticos de drogas metabolizadas pelo CYP3A4. Com anticoagulantes, anti-agregantes plaquetários, agentes trombolíticos e prostaglandina E1 pode ocorrer aumento de tendência à hemorragias.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O cilostazol é um derivado da quinidona, inibidor da fosfodiesterase tipo III. O seu mecanismo de ação é a inibição da ação da fosfodiesterase III e supressão da degradação do AMP cíclico, como conseqüente aumento de sua concentração nas plaquetas e vasos sanguíneos, produzindo inibição da agregação plaquetária e vasodilatação.

FARMACOCINÉTICA

O cilostazol produz dilatação dos leitos vasculares de forma não homogênea, com maior dilatação na artéria femural que na vertebral e na carótida ou mesentérica superior. As artérias renais não são sensíveis aos efeitos do cilostazol. O cilostazol é bem absorvido após administração oral. A presença de alimentos gordurosos aumenta a sua absorção. O cilostazol é extensivamente metabolizado no fígado pelas enzimas do citocromo P450. Existem metabólitos ativos, o perfil farmacocinético é proporcional a dose, o cilostazol e seus metabólitos ativos têm meia-vida de aproximadamente 11 a 13 horas. A excreção dos metabólitos ocorre principalmente por via renal. O cilostazol apresenta-se ligado às proteínas plasmáticas a uma taxa de aproximadamente 95%.

Referências Bibliográficas

<https://consultaremedios.com.br/cilostazol/pa>. Acesso em 20 de abril de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd