Informações

Princípio Ativo: Aminaftona.
Classe terapêutica: Flebotônico.

Dose

Cães: Pequeno porte: 0,5 comprimido / animal. Médio porte: 1 comprimido / animal. Grande porte: 2 comprimido / animal. A cada 8 - 12 horas por 5 dias.
Gatos: 0,5 comprimido / animal a cada 8 - 12 horas por 5 dias.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Aminaftona

Classificaçāo

Flebotônico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães e Gatos

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

A urina do paciente pode ficar ligeiramente avermelhada durante o tratamento

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Aminaftona 75 mg, comprimido (30 un)
  • Aminaftona 75 mg, comprimido (60 un)
  • Capilarema 75 mg, comprimido (30 un)
  • Capilarema 75 mg, comprimido (60 un)

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Destinado ao tratamento das afecções nas quais as estruturas e funções dos vasos estão alteradas, seja por causa patológica, traumática ou cirúrgica.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Este medicamento é contraindicado para uso por indivíduos com déficit de glicose-6-fosfato-desidrogenase nos eritrócitos (favismo), porque nestes indivíduos pode levar a crises hemolíticas.

EFEITOS ADVERSOS

Nos estudos foram relatados, em humanos, efeitos indesejáveis ocasionais não graves, de leve intensidade: náuseas, epigastralgia, pirose, tonturas e cefaleia.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não há estudos dos efeitos em pacientes gestantes, nem quanto a eliminação do medicamento no leite, logo o uso não é recomendado para estas pacientes.

SUPERDOSAGEM

Não há relatos de intoxicação por superdosagem desse medicamento.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

É um agente flebotônico. Sua nomenclatura química é 2-hidroxi-3 metil-1,4- naftohidroquinona-2- p-aminobenzoato. Ele normaliza a permeabilidade aumentando a resistência capilar, reduzindo a estase venosa, proporcionando o alívio dos sintomas decorrentes dos distúrbios da microcirculação. Sua ação foi demonstrada através do prolongamento do tempo de passagem do “Tripan Blue” e desaparecimento dos sinais de fragilidade capilar, com as provas de Rumpel-Leede ou com a do torniquete, protegendo os tecidos da ação danosa dos radicais livres e toxinas do sangue. Previne ou retarda a formação de púrpuras imunológicas e preserva a mucosa gástrica das lesões hemorrágicas induzidas por droga. Favorece a ação hemocinética, facilitando o retorno venoso, avaliado pela técnica reográfica e pela inibição da agregação eritrocitária no nível da microcirculação. Reduz o tempo e a intensidade da hemorragia capilar, sem exercer efeito direto ou indireto sobre a coagulação; de fato, não modifica o tempo de coagulação nem o de protrombina; não tem nenhum efeito sobre a agregação plaquetária e nem sobre o traçado tromboelastográfico; não desenvolve ação vitamínica K.

FARMACOCINÉTICA

É eliminado na urina na forma de aminaftona e fiticol, no máximo em 72 horas. O nível máximo de excreção foi observado após 6 horas de administração.

Referências Bibliográficas

AVISO: algumas informações foram retiradas da bula do medicamento referência, que consta na base de dados da ANVISA. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/index.asp>
Desenvolvido por logo-crowd