Informações

Princípio Ativo: Acetato de Octreotida.
Classe terapêutica: Hormônio.

Dose

Cães: Tratamento agudo para insulinoma: 0,02 - 0,04 mg/kg SC a cada 8 - 12 horas. Tratamento crônico para insulinoma: 0,002 - 0,004 mg/kg SC a cada 8 - 12 horas.
Gatos: Tratamento para quilotórax: 0,001 mg/kg SC a cada 8 horas.
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Acetato de Octreotida

Classificaçāo

Hormônio

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

Armazenamento

Para armazenamento prolongado, as ampolas de acetato de octreotida devem ser mantidas sob refrigeração (entre 2°C e 8°C). Não congelar. Para uso diário, podem ser armazenadas à temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), por até 2 semanas.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Acetato de Octreotida 0,1 mg / mL
  • Acetato de Octreotida 0,05 mg / mL
  • Acetato de Octreotida 0,5 mg / mL
  • Sandostatin®, solução injetável, 0,05 mg / mL
  • Sandostatin®, solução injetável, 0,1 mg / mL
  • Sandostatin®, solução injetável, 0,5 mg / mL

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

A octreotida pode ser útil no tratamento sintomático de gastrinomas em cães ou gatos e no tratamento adjuvante da hiperinsulinemia em pacientes com insulinomas (especialmente cães). Para os insulinomas, a duração do efeito pode ser curta e a resposta é variável, presumivelmente dependente de as células tumorais possuírem receptores para a somatostatina. Cães com insulinoma também podem se tornar refratários ao tratamento a longo prazo, apesar de uma boa resposta inicial à terapia.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

A octreotida é contraindicado em pacientes hipersensíveis a ela. Deve ser usado com cautela em pacientes com distúrbios do trato biliar.

EFEITOS ADVERSOS

A experiência limitada em animais domésticos sugere que a octreotida é bem tolerada. Foi relatada anorexia em alguns cães. Bradicardia, hipotireoidismo, efeitos gastrointestinais (náusea, diarreia, desconforto abdominal) e distúrbios do trato biliar (incluindo cálculos biliares, lodo biliar e dilatação do trato biliar) são mais comumente observados em pacientes humanos, particularmente naqueles com acromegalia. Desconforto e reações no local da injeção foram observados com a administração de SC; use o menor volume possível de injeção e troque os locais de injeção.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não se sabe se este medicamento é excretado no leite materno.

SUPERDOSAGEM

Efeitos adversos graves são improváveis com sobredosagens com octreotida. Observou-se aumento da mortalidade em camundongos e ratos que receberam injeções de bolus intravenoso de 72 mg / kg e 18 mg / kg, respectivamente, no entanto, indivíduos humanos receberam até 120 mg (dose total; ~ 1,5 mg / kg) IV por 8 horas sem efeitos indesejáveis.

Interações medicamentosas

Beta-bloqueadores

O octreotida pode causar efeitos bradicárdicos aditivos.

Bromocriptina

O octreotida pode aumentar a biodisponibilidade oral.

Bloqueadores de canal de cálcio

A octreotida pode causar efeitos bradicárdicos aditivos.

Ciclosporina

O octreotida pode reduzir as concentrações sanguíneas da ciclosporina.

Diuréticos (e outros agentes que afetam o balanço hídrico/eletrólito)

O octreotida pode aumentar os desbalanço hídrico/eletrólito.

Fármacos que prolongam o intervalo QT

Podem aumentar o risco de prolongamento do intervalo QT; cisaprida e octreotida concomitantes são contraindicadas em humanos.

Alimentos

Octreotida pode reduzir a absorção de gordura.

Insulina, hipoglicemiantes orais

O octreotida pode inibir a insulina.

Quinidina

O octreotida pode reduzir a depuração da quinidina.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

Octreotida é um análogo sintético de ação prolongada da somatostatina. Inibe a síntese e secreção de insulina (nas células beta normais e neoplásicas), glucagon, secretina, hormônio do crescimento, gastrina e motilina. Existem cinco subtipos de receptores de somatostatina, que são expressos de maneira variável, dependendo da espécie e do tipo de tumor. A octreotida pode se ligar a qualquer um dos 5 subtipos de receptores de somatostatina encontrados nas células beta neoplásicas humanas, mas preferencialmente se liga ao receptor-2 de somatostatina (SSTR2). Os cães têm apenas um subtipo (SSTR2). Os receptores de células de insulinoma canino podem ter uma alta afinidade pela octreotida. Em cães com insulinomas, o aumento dos efeitos glicêmicos pode ser transitório e persistir por apenas 3-4 horas. Gatos hipersomatotrópicos super expressam os subtipos SSTR1 e SSTR5. Gatos com acromegalia não respondem a octreotida, possivelmente devido à sub expressão do SSTR2.

FARMACOCINÉTICA

A octreotida é completamente absorvida e distribuída rapidamente a partir do local da injeção após a administração da SC. Cães tratados geralmente requerem 2-3 injeções por dia para manter a glicose no sangue. Cerca de 32% da dose é excretada inalterada na urina e os pacientes com disfunção renal ou hepática grave podem precisar de ajuste da dose.

MONITORAMENTO

Monitore a glicemia no sangue (para tratamento com insulinoma), função da tireoide, anormalidades na condução cardíaca e eficácia clínica.

Referências Bibliográficas

<https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/8IYm3BsBXi/>. Acessado em 12 de março de 2020
Desenvolvido por logo-crowd