Percepção dos alunos de medicina veterinária sobre o uso de animais em aulas práticas

22 de outubro de 2020

Perception of veterinary medicine students about the use of animals in practical classes

Carla Rosane Rodenbusch, Victor Antunes de Mattos, Laura Lopes de Almeida

Resumo

A percepção dos alunos de medicina veterinária sobre o uso de animais em aulas práticas foi analisada através da aplicação de um questionário com perguntas objetivas e discursivas. O objetivo deste trabalho não foi julgar o uso de animais, mas entender como os estudantes percebem essa prática. Participaram do estudo 130 estudantes de 16 instituições de ensino superior (IES), abrangendo seis estados brasileiros e o Distrito Federal. A maioria era do sexo feminino (80 %) e tinha entre 18 e 27 anos de idade (87 %). Grande parte dos estudantes (80,7 %) relatou que os professores não perguntam, antes da prática, se há alguma objeção em participar de aulas com animais, e poucos (16,2 %) relataram que se recusariam a participar. Quanto à contribuição dos animais nas aulas práticas, 81,5 % dos alunos acreditam que estes são indispensáveis, sendo mais frequente nas IES públicas (p = 0,0006), e 76,9 % acreditam que o estudante pode não ser bem preparado sem utilizar animais vivos, sendo também mais elevada nas IES públicas (p = 0,001741). Manequins e bonecos foram os métodos alternativos mais citados. A porcentagem de estudantes que acredita que os métodos alternativos são eficazes para o aprendizado é superior nas IES privadas (p = 0,0073), assim como a porcentagem de estudantes que gostariam que fossem aplicados métodos alternativos (p = 0,002146).

Palavras-chave

Experimentação Animal. Modelos experimentais animais. Práticas veterinárias.

Abstract

The perception of veterinary medicine students about the use of animals in practical classes was analyzed through the application of a questionnaire with objective and discursive questions. The objective of this work was not to judge the use of animals, but to understand how students perceive this practice. One hundred and thirty students from 16 higher education institutions (HEIs) participated in the study, covering six Brazilian states and the Federal District. Most were female (80%) and they had between 18 and 27 years old (87%). The majority (80.7%) of students reported that teachers do not ask if there is any objection to participating in practical classes with animals, and the minority of students (16.2%) reported that they would refuse participate to practical classes with live animals. As for the contribution of animals in practical classes, 81.5% of students believe that animals are indispensable in practical classes, being higher (p = 0,0006) in
public HEIs, and 76.9% of students think that the student cannot be well prepared without using animals also being higher (p = 0,001741) in public HEIs. Mannequins and dolls were the most cited alternative methods. The percentage of students who believe that alternative methods are effective for learning (p = 0,0073) and the percentage of students who would like alternative methods to be applied is higher in private HEIs (p = 0,002146).

Keywords

Animal experimentation. Animal experimental models. Veterinary practices.

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd