Breve Revisão- Acromegalia e diabetes em felinos

2 de março de 2021

Paola Lazaretti

Estudos sugerem que estamos subestimando a frequência da presença de acromegalia em gatos com diabetes mellitus (DM). 

A acromegalia refere-se a um conjunto de alterações que ocorrem frequentemente como resultado da produção excessiva do hormônio do crescimento (GH) (hipersomatotropismo), 

A maioria dos casos de acromegalia em felinos é geralmente causada por um tumor hipofisário funcional benigno. 

O excesso de GH pode ter vários efeitos em gatos, incluindo efeitos anabólicos e catabólicos diretos. 

O GH induz resistência à insulina e, por meio desse mecanismo, costuma causar Diabetes Mellitus (DM) de difícil controle. 

A poliúria e a polidipsia estão frequentemente presentes na DM não controlada; a polifagia também é observada, e pode também estar relacionada aos efeitos do GH no apetite. 

O GH induz a produção de fator de crescimento-1 (IGF-1) e o excesso de IGF-1 causa efeitos anabólicos adicionais. 

Os efeitos anabólicos do excesso de GH e IGF-1 podem causar mudanças físicas graduais e marcantes, incluindo aumento da face, aumento abdominal (organomegalia), prognatismo, distanciamento dos dentes, hiperplasia gengival e aumento das patas. 

Artigo Acromegalia

Fonte: manual Merck

Embora essas alterações físicas sejam marcadores importantes, elas não são necessárias para o diagnóstico de acromegalia. 

Nem todos os gatos demonstram todas estas alterações, portanto, em felinos com diabetes mellitus de difícil controle, mesmo que sem as alterações físicas presentes, recomenda-se a investigação da possibilidade de acromegalia.

O hipersomatotropismo deve ser sempre considerado em gatos que exibem ganho de peso apesar do pobre controle da diabetes.

  A tomografia e a ressonância magnética com contraste são úteis para a visualização de anormalidades hipofisárias. 

A radioterapia tem sido o tratamento de escolha, embora opções como a hipofisectomia estejam cada vez mais disponíveis. 

Alguns gatos podem ser tratados apenas com altas doses de insulina; no entanto, avaliações regulares da qualidade de vida são indicadas nestes casos. 

A acromegalia também pode induzir à insuficiência cardíaca congestiva devido à hipertrofia cardíaca.

 

Fonte: 
Cohn L.A., Côté, E. Clinical veterinary advisor dogs and cats, 4th edition, p. 18-19
Update on feline acromegaly. niessen SJM. IN PRACT 35:2-6, 2013
https://files.brief.vet/migration/article/14101/cap_feline-acromegaly--sudsy-answers-14101-article.pdf

 

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd