Estrogen receptors genotypes and canine mammary neoplasia

29 de dezembro de 2020

Receptores de estrogênio genótipos e neoplasia mamária canina

Autores

Ana Canadas-Sousa, Marta Santos, Bárbara Leal1 Rui Medeiros e Patrícia Dias Pereira

ABSTRACT

Background: Estrogens are essential for the development and proper function of several hormone-dependent
organs. There are, however, several lines of evidence associating estrogens with mammary carcinogenesis. A
marked individual genetic variability concerning estrogens biosynthesis, metabolism and mechanism of action was
recognized and associated with human breast cancer susceptibility, clinical features and progression. Although
some genetic variations in canine ESR1 gene were reported, their influence in clinicopathological features and
progression of canine mammary tumors has not been fully evaluated. This study aims to assess the influence of
SNPs in ESR1 gene (rs397512133, rs397510462, rs851327560, rs397510612, rs852887655, rs852684753 and
rs852398698) in canine mammary tumors characteristics and progression. A group of 155 non-neutered bitches
with mammary tumors was included in the study. Follow-up information was assessed 24 months after surgery.
Results: Genetic profiles associated with a later onset of mammary tumors and less aggressive clinicopathological
features, namely smaller tumor size (≤ 3 cm) with extensive tubular differentiation and low canine-adapted
prognostic index (vet-NPI), were identified in this study.
Conclusions: Our data suggest that the ESR1 genetic profile may help on the decision regarding the selection of
individual tailored preventive measures against canine mammary tumors development, such as early neutering.
Keywords: Canine mammary tumors, ESR1 gene, SNP, Genetic profile

RESUMO

Estrogênios são essenciais para o desenvolvimento e função adequada de vários órgãos dependentes de hormônios. Há, no entanto, várias linhas de evidências associando estrogênios com carcinogênese mamária. Uma variabilidade genética individual acentuada em relação à biossíntese de estrogênios, metabolismo e mecanismo de ação foi reconhecida e associada à suscetibilidade do câncer de mama humano, características clínicas e progressão. Embora algumas variações genéticas no gene canino ESR1 tenham sido relatadas, sua influência nas características clinicopatológicas e na progressão dos tumores mamários caninos não foi totalmente avaliada. Este estudo tem como objetivo avaliar a influência dos SNPs no gene ESR1 (rs397512133, rs397510462, rs851327560, rs397510612, rs852887655, rs852684753 e rs852398698) nas características e progressão dos tumores mamários caninos. Um grupo de 155 cadelas não castradas com tumores mamários foi incluído no estudo. As informações de acompanhamento foram avaliadas 24 meses após a cirurgia.

Resultados

Perfis genéticos associados a um aparecimento posterior de tumores mamários e características clinicopatológicas menos agressivas, ou seja, menor tamanho do tumor (≤ 3 cm) com ampla diferenciação tubular e baixo índice prognóstico adaptado à canina (vet-NPI), foram identificados neste estudo.

Conclusões

Nossos dados sugerem que o perfil genético ESR1 pode ajudar na decisão sobre a seleção de medidas preventivas personalizadas individuais contra o desenvolvimento de tumores mamários caninos, como a castração precoce.

Palavras-chave: Tumores mamários caninos, gene ESR1, SNP, perfil genético

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd