Sebrae lista DEZ dicar para abrir comércio voltado aos pets em 2021

8 de janeiro de 2021
noticia sebrae
 EM , ÀS 

Um dos mercados com maior crescimento nos últimos anos no Brasil sem dúvida foi o voltado aos pets. A informação vem do próprio Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), onde afirmou que os petshops foram uma das ideias de negócio mais procuradas no último ano.

Por conta disso, o SEBRAE elaborou um material especial com dicas para as pessoas que desejam investir neste segmento. Este material contém informações como expectativas de mercado, dicas de localização, orientações com exigências legais e tem até um glossário da área.

6 dicas do Sebrae para a abertura de um novo Petshop

1: Investimento: Para um pet shop de pequeno porte, instalado em uma área de 60 m², é estimado um investimento de cerca de R$ 45 mil, fora o aluguel.

Neste valor está incluso um carro utilitário usado no valor de R$ 20 mil (para ser usado no transporte dos animais, por exemplo), além de equipamentos como máquinas de tosa, secadores, computador, entre outros coisas.

2: Controle de gastos: é imprescindível criar uma quadro de gastos com as despesas variáveis, fixas e comerciais. Nestas despesas estão as do aluguel salário de empregados, despesas de material de escritório, produtos para revenda, impostos e as taxas cobradas pelos meios de pagamento.

3: Pense em um diferencial: sempre pense em algo que possa diferenciar o seu negócio dos demais. É recomendado oferecer produtos e serviços variados e opções de comodidade para seus clientes como atendimento em domicílio ou transporte de animais.

4: Qualidade é a palavra chave: Sempre se preocupe com a qualidade do serviço que está oferecendo. Mantenha um ambiente agradável, tenha funcionários atenciosos e que principalmente se preocupem com os animais.

5: Divulgação: a propaganda é a alma do negócio e essencial para que as pessoas o conheçam. Invista em divulgação nas redes sociais e faça parcerias com clinicas veterinárias e empresas dp segmento.

6: Se atente às exigências legais, normas e decretos: os petshops devem obedecer algumas normas obrigatórias, como a obtenção do alvará de licença da Vigilância Sanitária.

O espaço em que serão realizados o banho e tosa, por exemplo, precisa ter área mínima de dois metros, com piso e paredes impermeáveis, e chão liso e resistente a desinfetantes. Descumprir as determinações pode resultar em multas e até o fechamento do negócio.

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd