Gatos conseguem prever morte; veja outros ‘superpoderes’

20 de julho de 2020

Gatos são extremamente sensíveis e conseguem prever algumas situações. De acordo com o site UOL, um  artigo publicado no portal Perito Animal revela que os felinos dão sinais de que algo vai acontecer, mas que muitas vezes passam despercebidos aos humanos.

Confira

1. Gatos podem prever terremotos

Especialistas e relatos de todo o mundo apontam que previamente a catástrofes naturais foi observável uma alteração no comportamento de gatos e de outros animais, que se revelaram mais ansiosos e fugiram ou tentaram fugir das suas casas.

Ainda de acordo com o site SIL, existem muitas teorias que procuram explicar este fenômeno. Entre elas, que os gatos conseguem prever mudanças estáticas produzidas pouco antes da ocorrência de um terremoto.

Outra teoria é que estes felinos têm a capacidade de sentir pequenas vibrações que ocorrem na terra antes de um tremor de grande magnitude através das almofadas plantares, por se tratar de uma área do corpo muito sensível.

2. Conseguem prever a morte de pessoas

Alguns estudos indicam que esta habilidade dos felinos se deve ao seu apurado sentido de olfato. Todos os seres vivos expelem determinadas substâncias quando se aproximam da morte, decorrentes de alterações físicas no organismo e os gatos serão capazes de notar essas mudanças.

E é por isso, que existem inúmeros testemunhos que relatam como estes animais permaneceram junto aos seus donos no momento até ao último suspiro.

3. Gatos também podem prever diabetes e epilepsia

Ambas as patologias caracterizam-se pela possibilidade de se manifestarem através de ataques repentinos e potencialmente fatais. Tal como acontece com o câncer, destaca o UOL, há relatos de casos que salvaram a vida dos donos, porque se demonstraram particularmente ansiosos e nervosos momentos antes destes experienciarem uma crise.

Nestas situações, os felinos também terão sido capazes de detectar as mutações produzidas no corpo humano através do olfato.

 

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd
Bitnami