Caso da falsa veterinária: presidente do CRMV orienta sobre como saber se profissional é confiável Mulher, identificada como Zuelia Cordeiro Lopes, foi presa, nesta quinta, acusada de maltratar 120 animais

27 de outubro de 2020
noticia

Uma mulher de 48 anos, identificada como Zuelia Cordeiro Lopes, foi presa na noite desta quinta-feira (22) por causa de maus-tratos cometidos contra cães e gatos em Salvador. Ela foi detida nesta tarde em um imóvel, na Rua Acalanto, no bairro de São Cristóvão, onde foram encontrados cerca de 120 animais em condições insalubres. Ela foi presa após ser ouvida na Central de Flagrantes da Polícia Civil, na região do Iguatemi, pela delegada Marley Reis de Oliveira.

Zuelia se passava por veterinária e cobrava até R$ 2 mil para fazer procedimentos em cães e gatos. “Ela dizia que era veterinária em um local insalubre. Os animais foram encontrados claramente em condiçõesde maus-tratos, sem água e doentes”, disse Emerson França, comandante da Brigada K9 do Corpo de Bombeiros Voluntários de Salvador. No local, foi encontrada uma mesa cirúrgica, anestésico e alguns outros materiais.

Ainda segundo o comandante, Zuelia afirmou que era estudante de medicina veterinária, mas as investigações não confirmaram essa informação. “Ela diz que é estudante de medicina veterinária. Mas mesmo que fosse, não poderia fazer isso. Tivemos dez denúncias. Ela fazia no boca a boca e tinha uma clientela enorme. Para alguns procedimentos ela cobrava R$ 100 e pouco, para outros R$ 200 e pouco. Tivemos informações de que para alguns ela cobrou R$ 2 mil”, afirmou.

As investigações duraram cerca de três meses, após a Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia  (SSP-BA) receber as denúncias e encaminhá-las para a Brigada K9. A operação conjunta contou ainda com as polícias Civil e Militar e teve apoio do Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA).

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd