Cão que morreu em Hong Kong testou negativo para COVID-19 em seu ultimo exame.

20 de março de 2020

De acordo com informação do South China Morning Post, o cachorro que havia testado repetidamente “fraco positivo” para COVID-19, faleceu na segunda-feira (16) após voltar para casa. O cão, que teve a infecção descoberta em fevereiro, estava de quarentena em uma instalação do governo. O último teste realizado pelas autoridades apontou como se ele estivesse curado da doença.

O exame de sangue do cão da raça Lulu da Pomerania (Spitz) mostrou um resultado negativo antes de falecer, anunciou no dia 19 o Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação de Hong Kong.

O departamento coletou amostras do cão cinco vezes para testes desde o final de fevereiro e detectou baixos níveis do vírus em suas amostras de cavidade nasal e oral.

Uma amostra de sangue foi retirada em 3 de março para um teste sorológico, o que resultou em um resultado negativo, indicando que não havia quantidades mensuráveis ​​de anticorpos no sangue.

Sabe-se em alguns casos leves ou assintomáticos de infecções humanas com outros tipos de coronavírus,  nem sempre os anticorpos se desenvolvem. Também não é incomum ter um resultado negativo nos estágios iniciais da infecção, pois geralmente leva 14 dias ou mais para detectar níveis mensuráveis ​​de anticorpos. Mas neste caso, os exames iniciais deram positivo ( fraco) e o ultimo deu negativo.

Além disso, o departamento, juntamente com a Escola de Saúde Pública da Universidade de Hong Kong, conduziu o sequenciamento genético do vírus COVID-19 encontrado no cão e nos humanos que tiveram contato mais próximo  e que foram confirmados como infectados.

Eles descobriram que as seqüências virais são muito semelhantes, indicando que o vírus provavelmente passou das pessoas infectadas para o cão.

O animal não mostrou sinais da doença e estava em quarentena nas instalações de manejo animal  Hong Kong-Zhuhai-Macau.

Até o momento não há nenhuma evidência de que animais de estimação possam ser uma fonte de infecção pelo COVID-19, afirmou o departamento.

Os donos de animais não devem se preocupar excessivamente e, em circunstância alguma, devem abandonar seus animais.
fonte: https://www.news.gov.hk/eng/2020/03/20200312/20200312_204009_556.html 

 

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd
Bitnami