Cães do CBMRS localizam ossada em Arroio do Sal

18 de novembro de 2020

Mulher é suspeita de matar e enterrar ex-companheiro. Homem estava desaparecido há 4 anos.

A ação que integrou a Polícia Civil, Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), foi responsável por localizar, na manhã desta quinta-feira (12/11), uma ossada enterrada embaixo do piso de uma casa em Arroio do Sal. A Delegacia de Polícia de Arroio do Sal, em cumprimento a um mandato de prisão, onde existia uma suspeita de ocultação de cadáver, solicitou o auxílio do CBMRS.

Os cães farejadores da Companhia Especial de Busca e Salvamento (CEBS) do CBMRS, Guria, Luna e Bonno, iniciaram as buscas e indicaram um local que possivelmente estaria o corpo. Policiais civis quebraram o piso e embaixo do contrapiso, foram localizados restos mortais que suspeita-se tratar de um homem desaparecido desde 2016. Uma mulher de 59 anos foi presa em flagrante por ocultação de cadáver e pela suspeita de homicídio do ex-companheiro. A ossada foi enviada para pericia.

Assista o vídeo

Treinamento especializado em buscas de pessoas desaparecidas

Segundo o Capitão Gustavo Lock, Comandante da CEBS, o serviço de busca com cães, fundado no CBMRS em 15 de julho de 2003, tem se demonstrado fundamental para as ações que envolvam pessoas desaparecidas, isso se deve pelo fato que o cão tem a capacidade olfativa muito superior a do homem, podendo localizar vítimas desacordadas, soterradas, perdidas em matas e sem a necessidade de luz para sua visualização.

O binômio (como chamamos o adestrador e o cão) se completam nos sentidos utilizados na busca, ou seja: o olfato, a visão e a audição. Uma das características fundamentais para a formação de um cão de resgate é que o animal tem que gostar de brincar, pois seu treinamento decorre da recompensa e do carinho ofertado pelo seu tutor, principalmente após sua conduta assertiva frente ao objetivo traçado. Entre as ocorrência com atuação do canil da CEBS, essa foi a de maior prazo de desaparecimento de uma vítima (04 anos da ocultação do cadáver).

Texto: Soldado Kelly Motter – ACS CBMRS
Imagens: Companhia Especial de Busca e Salvamento – CBMRS

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd