BLOG – Importantes orientações para as viagens dos nossos pacientes caninos e felinos nas férias!

10 de dezembro de 2021

Como veterinários, constantemente somos solicitados a dar orientações sobre a melhor maneira de transportar os cães e gatos durante as férias. Por esta razão, é muito importante sabermos quais são as mais relevantes dicas e orientações para garantir a saúde e o bem-estar de nossos pacientes.

Lembre-se:

  • Indicar para se fazer um check-up completo do animal, antes da viagem, para certificar que eles estejam bem e que não haja nenhum risco maior durante a viagem. E se forem viajar de carro, ônibus ou avião, certificar que as vacinas do seu paciente estão em dia e emitir um atestado de saúde atualizado. Explique ao seu cliente para conferir TODAS as exigências das companhias de transporte com antecedência para evitar surpresas na hora H.

 

  • Se for o animal vai ficar hospedado com parentes, amigos, com um pet sitter ou em um hotel para animais, não esqueça de alertar o tutor a deixar todos os seus telefone com o responsável que vai cuidar do animal.

 

  • Explique ao tutor que qualquer viagem pode ser muito estressante ao animal, sobretudo se este não estiver acostumado a viajar. Especialmente gatos, podem sofrer muito, pois não gostam de mudanças na rotina e no ambiente. Converse com o tutor e explique os riscos e os benefícios da viagem, se vale a pena ou não levar o animal, ou deixar em casa com uma pessoa amiga cuidando. Priorizar sempre o bem-esta e segurança do animal. Gatos e gatos só devem ir para lugares fechados, telados, à prova de fugas e acidentes.

 

  • Se o seu paciente for viajar de carro, ônibus, trem ou avião, o tutor deve avaliar se o tempo da viagem é muito longo, se pode levar o animal na cabine ou não e quais são os riscos. Animais braquicéfalicos podem sofrer mais com hipertermias e mudanças bruscas na temperatura. Sempre alerte-o a considerar os prós e contras de viajar com o animal, pensando sempre no bem-estar dele e não somente na vontade do tutor.

 

  • Lembra-lo que em qualquer viagem (nacional ou internacional, terrestre ou área), o animal sempre deve estar identificado com coleira e plaqueta e de preferência com microchip, para facilitar sua localização caso ele se perca.

 

Para viagens nacionais (terrestres e aéreas) – emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA), com todas as informações sobre o destino e condições sanitárias, bem como a finalidade do transporte animal.

Acesse a seção Links ùteis do nosso site.

Em Viagens internacionais os cães e gatos orientá-lo sobre a necessidade dos seguintes documentos:

  • CVI (Certificado Veterinário Internacional)
  • Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos, que são expedidos por Auditores Fiscais Federais Agropecuários das unidades de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) vinculadas à Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Acesse a seção Links ùteis do nosso site.

Obs* lembrar o tutor que cada país tem requisitos específicos para autorizar o ingresso de cães e gatos no seu território, portanto, é importante planejar a viagem do animal com bastante antecedência.

Este fluxograma publicado pela World Animal Protection ajuda o tutor a decidir sobre levar ou não levar seus animais na viagem de férias e pode servir de base para suas orientações:

World Animal Protection, 2020

Todas as informações necessárias sobre documentos e certificados você encontra na seção Links ùteis do nosso site.

 

 

Comentar esta notícia

Você precisa estar logado para comentar as notícias.
Desenvolvido por logo-crowd