Hematúria recorrente em Shitzu

Olá! Sou estudante do terceiro período em Medicina veterinária e ontem assisti a palestra da profa. Dra. Rita Carmona sobre Piodermites em cães e em um momento ela passou uma informação mto importante que se no antibiograma der resistência a Oxacilina não vai resolver com antibiótico e eu quero saber se essa informação vale apenas para Staphylococcus ou para todo tipo de bactérias, como E.coli e Proteus mirabilis no caso de infecção urinária? Minha cachorrinha Shitzu está com hematúria desde novembro qdo fica sem tomar antibiótico (synulox 250 mg- 1/2 comprimido de 12/12hs) e estou mto preocupada em dar antibiótico por tanto tempo assim pra ela. Se ela.ficar sem antibiótico por 3 dias seguidos o quadro de hematúria volta imediatamente. Na primeira cultura deu infecção urinária por E.coli e já em dezembro deu por Proteus mirabilis. As duas vezes a urina foi coletada por cistocentese. Como no antibiograma dela deu resistente a Oxacilina pensei que pode ser tenha relação não estar adiantando dar antibiótico, pois o quadro continua persistente e se puderem me orientar o que fazer, agradeço, pois a médica veterinária que está responsável por ela quer refazer todos os exames e continuar tentando com antibiótico e não sei o que fazer. Lembrando que na ultrassonografia estava apenas com pouquíssima densidade na parede da bexiga, mas não chegou a formar cristais.

Responda a pergunta de Liliane Aparecida de Lara Lopes

Não logado
Visitante
Inserir mais anexos

Há 19 respostas para esta pergunta

Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Resposta:
Esqueci de falar a idade dela: 5 anos e 10 meses e pesa 6 kg.
Anexos: 0
21 de janeiro de 2021 às 20:40
Nenhum anexo enviado.
equipe
Claudia
Equipe Vetsapiens
Resposta:
Oi Liliane, você poderia nos dar mais informações sobre o histórico e tratamento dela? Quais exames complementares já foram realizados (e os resultados)? Em novembro foi o 1o episódio de hematúria?
Anexos: 0
21 de janeiro de 2021 às 23:13
Nenhum anexo enviado.
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Olá dra Cláudia! Obrigada pela atenção e desculpe a demora em responder. Eu coloquei todas as informações em uma resposta separada para poder anexar os resultados dos exames, se puder avaliar. Agradeço de coração! Bjos!
30 de janeiro de 2021 às 12:17
equipe
Rita Carmona
Equipe Vetsapiens
Resposta:
Olá Liliane, obrigada pela sua participação. Quando comentei em aula sobre a sensibilidade à oxacilina, sim, estava me reportando ao Staphylococcus spp. Então, para sabermos, de forma indireta, se o Staphylococcus spp tem o gene MecA, verificamos à cultura a sensibilidade à oxacilina. Caso haja resistência, assumimos que existe resistência aos beta-lactâmicos (amoxacilina com clavulanato de potássio, cefalexina, cefadroxila, cefovecin, ceftriaxona, ceftiofur, imipenem e meropenem. A Pseudomonas spp é intrinsecamente resistente à: amoxacilina com clavulanato de potássio, ampicilina, azitromicina, cefalexina, ceftriaxona, sulfa-trimetoprim, tetraciclina, doxiciclina, cloranfenicol, nitrofurantoína, ácido fusídico e rifampicina, segundo a CLSI (Clinical and Laboratory Standarts Institute). Quanto ao caso da sua Shihtzu, vamos aguardar os profissionais da nefrologia te ajudarem. Obrigada pela interação, um grande abraço
Anexos: 0
22 de janeiro de 2021 às 07:36
Nenhum anexo enviado.
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Olá dra Rita! Eu q agradeço pela atenção! Mto obrigada pelas informações, ajudou imensamente. Vou aguardar os nefrologistas me orientatem. Obrigada! Grande abraço!
30 de janeiro de 2021 às 12:19
equipe
Paola Lazaretti
Equipe Vetsapiens
Resposta:
Ola Liliane, Você chegou a fazer um Ultrassom abdominal ( não apenas da bexiga) para avaliar os rins também? Você tem o resultado da bioquímica sérica e hemograma? Acho importante buscar uma causa de base para estas infecções recorrentes. Pelo que eu entendi ela não tem cálculos em vesícula urinária, correto?
Anexos: 0
23 de janeiro de 2021 às 17:39
Nenhum anexo enviado.
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Olá dra Paola! Desculpe a demora em responder. Passei as informações e anexei todos os resultados dos exames, se puder avaliar, agradeço de coração. Ela fez 3 ultrassom dentro de praticamente um mês entre novembro e dezembro, tds sem grandes alterações e sem cálculos. Gratidão! Bjos!
30 de janeiro de 2021 às 12:22
equipe
Edward Hellebrekers
Moderador
Resposta:
Liliane, boa tarde. Alem de buscar uma causa de base como foi dito anteriormente é importante você realizar a urinálise e urocultura com mais frequência, E. coli facilmente cria resistência rotativa, uso de Cranberry pode ajudar inibindo a adesão da bactéria a parede da bexiga, mas se a cada vez você tem uma bactéria diferente é muito importante descobrir a causa de base. Problemas anatômicos, renais, retenção urinária dentre outras.
Anexos: 0
23 de janeiro de 2021 às 18:04
Nenhum anexo enviado.
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Olá dr Edward! Obrigada pela atenção! Postei todas as informações e os resultados dos exames em outra resposta, se puder avaliar, agradeço de coração. Ela segura urina sim, pois moro em apartamento e ela só urina qdo eu desço com ela para passear, e ela aprendeu a fazer isso sozinha, já tentei ensinar a fazer no tapetinho, mas sem sucesso. Eu trabalho o dia todo e infelizmente consigo descer com ela apenas 3x/dia. 07:000, 13:00 e 22:00 hs. E sempre foi dessa forma desde qdo ela nasceu, e ela já vai fazer 6 anos de idade em março. O q puderem me orientar, agradeço, pois como estou no início da faculdade, ainda não tenho experiência nenhuma qto diagnósticos e tratamentos. Grata. Abraço!
30 de janeiro de 2021 às 12:30
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Resposta:
Bom dia! Agradeço a tds pela atenção e peço perdão pela demora em responder. Vou anexar tds os exames dela aqui, tds conseguirão ter acesso aos anexos? Em 14/11/20 foi o primeiro dia e a primeira vez que houve hematúria então levei ela imediatamente para Clínica, onde a médica veterinária clínica geral a examinou, colheu sangue e urina e fez ultrassom geral. Nesse mesmo dia receitou synulox 250mg 1/4 de comp de 12/12hs por 14 dias + drontal plus 1/2 comp 1x/dia por 3 dias + gaviz v 10mg, mas praticamente não ministrei o gaviz pq não houve quadro de vômitos. Na ultrassom desse dia não deu alterações em nenhum órgão e apenas na parede da bexiga um pequeno início de formação de cristais, mas nada comprometedor. o resultado do laboratório deu 10.000 de plaquetas, quase morri do coração, mas como não tinha sinais clínicos para isso, exigi repetir o exame em outro laboratório, e então no dia 16/12/20 deu 380.000 de plaquetas. Foi constatado infecção urinária e a médica veterinária receitou no dia 16/11/20 o maxicam 0,5mg, sendo ministrado 2 comp no primeiro dia e 1 nos demais por 5 dias. Após alguns dias ter acabado as medicações precisamente no dia 02/12/20 ela voltou com o quadro de hematúria e tbm diarreia com sangue, levei imediatamente para Clínica novamente e ela ficou internada até o dia seguinte, então dia 03/12 fez outra ultrassom geral, sem complicações em nenhum órgão novamente e tbm realizou o de urina. E então levei ela de volta para casa com a receita de giardicid 500 e por 5 dias dei 1/4 de comp 12/12hs e foi ministrado probiótico 1g por 14 dias e após 3 dias do término das medicações, novamente a hematúria retorna e então dia 22/12 consultou com uma nefrologista onde fez pela terceira vez todos os exames laboratoriais novamente e a ultrassom geral, ultrassom sem complicações e então a nefrologista receitou synulox 250mg novamente mas aumentando a dosagem para 1/2 comp de 12/12hs até segundas recomendações e ograx 500 por 30 dias e após ter acabado o synulox parei de dar e após 3 dias do término a hematúria voltou novamente e no dia seguinte comecei a dar 1/2 comp de 12/12hs do agemoxi CL 250mg por não ter encontrado o synulox p comprar e estou dando até hj, pois estou sem condições financeiras de repetir os exames. Toda vez que início a medicação a hematúria cessa imediatamente e se ficar sem dar a medicação por 3 dias seguidos a hematúria retorna. Tds os exames q ela fez desde novembro estão anexados aqui e sinceramente acredito que vamos fazer os exames novamente e ela vai continuar tendo que tomar antibiótico e não vai adiantar. Estou super desanimada com esse tratamento e com receio de causar outro tipo de problema devido a tanto antibiótico. Se puderem analisar os exames anexados junto c as informações q passei e me orientarem, agradeço de coração. Desde já agradeço imensamente pela atenção de tds! Beijos!
equipe
Paola Lazaretti
Equipe Vetsapiens
Olá Liliane, poxa vida, tadinha da Belinha! Ja esta nesta há tempos e eu imagino que voce esteja super preocupada. Realmente, nestes exames eu não vejo uma causa óbvia para a hematúria e infecção recorrente. a trombocitopenia voce descartou com o novo exame, correto? Eu acho que você tem algumas possibilidades, ainda acho que o ideal seja continuar buscando uma causa de base, uma cistoscopia seria interessante, caso voce tenha como realizar este tipo de exame onde voce está. Caso isto não seja possível eu tentaria trocar o antibiótico para marbofloxacina (que apareceu como sensível no antibiograma) e fazer o tratamento por 6 semanas seguidas. Sei que ela ja está recebendo antibiótico há muito tempo, mas o fato da hematúria responder ao antibiótico é um sinal de que está, provavelmente relacionad à uma infecção.
30 de janeiro de 2021 às 12:36
equipe
Edward Hellebrekers
Moderador
Resposta:
Que bagunça em, sugiro suspender o antibiótico, ele fatalmente não esta funcionando, esperar 7 a 10 dias e realizar a Urocultura para saber que bactéria temos e a sensibilidade dela.
Anexos: 0
30 de janeiro de 2021 às 18:42
Nenhum anexo enviado.
equipe
Rita Carmona
Equipe Vetsapiens
Olá Liliane, essa Belinha está te tirando o sono, imagino a sua preocupação. Essa não é minha área, mas vou tentar te ajudar com a minha opinião. Primeiro, vamos pensar nas causas de hematúria: 1. Distúrbios de coagulação, incluindo a trombocitopenia, que vc já descartou 2. Infecção urinária 3. Urolitíase 4. Neoplasia Ela responde ao uso do antibiótico, o que pode sugerir que haja uma infecção urinária. Mas como, aparentemente, esse infecção é de repetição, e o antibiótico foi realizado de maneira correta, devemos pensar que haja uma causa ou fator complicante. Nesse caso, devem-se ser descartados ou cálculos e causas anatômicas. Ao ultrassom não foram evidenciados cálculos. Outra causa que não pode ser descartada é neoplasia, a despeito de não ter sido evidenciada ao exame ultrassonográfico. Por isso a indicação de cistoscopia. Mas eu concordo com o Dr Edward, antes da manutenção do antibiótico ou mesmo a introdução de outra classe de antibiótico, eu repetiria a cultura e avaliação de sedimento, com a avaliação de presença de células neoplásicas. Caso persista, eu concordaria com uma cistoscopia. Mas como vc sabe, não é minha área. Mas se raciocinarmos com a clínica, devemos fazer esse "exercício" de diagnóstico diferencial. Espero ter ajudado. Vá nos contando e espero que a Belinha se recupere logo.
31 de janeiro de 2021 às 10:58
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Olá doutores! Mto obrigada pela ajuda. Sim, foi descartado a trombocitopenia, graças a Deus. Vou verificar se consigo fazer cistoscopia então, não tinha informação sobre esse procedimento, mto obrigada! Para fazer a cistoscopia devo suspender o antibiótico por alguns dias para um melhor diagnóstico ou não influencia?
31 de janeiro de 2021 às 17:08
equipe
Paola Lazaretti
Equipe Vetsapiens
Resposta:
Ola Liliane, Algumas considerações a respeito da Belinha... antes de qq procedimento eu avaliaria o painel de coagulação dela, pois alguns distúrbios de coagulação podem não causar alteração evidente no número de plaquetas. Além disto, como a Dra Rita e Dr Edward sugeriram, uma nova cultura é o ideal, e caso voce vá fazer a cistoscopia eu pararia o antibiótico 7-10 dias antes do procedimento e colheria a cultura urinária e da parede da bexiga durante o procedimento. Uma informação que a gente as vezes negligencia em infecções de urinária recorrente são fêmeas com o que chamamos de "hooded vulva", fêmeas que foram castradas jovens ou obesas e a vulva é fica coberta com pele e ou gordura e pelos. Eu ja vi vários casos destes que a causavam infecções urinárias recorrentes e única solução foi a vulvoplastia, ou seja, a remoção cirúrgica do excesso de tecido que cobre a vulva.
Anexos: 0
2 de fevereiro de 2021 às 11:06
Nenhum anexo enviado.
equipe
Paola Lazaretti
Equipe Vetsapiens
Liliane Aparecida de Lara Lopes
Estudante/Residente
Olá dra Paola! Mto obrigada pelas orientações. Eu parei de dar o antibiótico no sábado e vou aguardar os dias para fazer os exames, mas estou receosa da hematúria retornar a qualquer momento. A vulva dela é bem pequena, pequenininha mesmo, depois q castrou parece q cada vez mais a vulva diminui e fica coberta com pelos mesmo, mas estou tentando manter a tosa higiênica para retirar sempre os pelos. Como faço para ter o distúrbio de coagulação? Tem algum exame específico?
3 de fevereiro de 2021 às 06:30
equipe
Paola Lazaretti
Equipe Vetsapiens
Olá Liliane, os testes de coagulação de rotina incluem PT (Tempo de Protrombina), TTPA (Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada), as vezes fibrinogênio e D-dimers. Você precisa verificar com o laboratório que você usa o que eles tem disponível, e também verificar a maneira e tubos corretos de coleta.
3 de fevereiro de 2021 às 11:37
equipe
Paola Lazaretti
Equipe Vetsapiens
Resposta:
Olá Liliane, como está a sua cahorrinha?
Anexos: 0
26 de fevereiro de 2021 às 09:56
Nenhum anexo enviado.
Desenvolvido por logo-crowd