Informações

Princípio Ativo: Terbinafina.
Classe terapêutica: Antifúngico.

Dose

Cães: Uso tópico.
Gatos: Informação indisponível
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Terbinafina

Classificaçāo

Antifúngico

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Informe ao Médico Veterinário a ocorrência de gestação ou lactação durante ou logo após o tratamento. A interrupção do tratamento e a modificação de dose não devem ser feitas sem a orientação do Médico Veterinário. Os microrganismos são capazes de desenvolver resistência nos casos de subdosagem. O medicamento só deve ser prescrito por um Médico Veterinário. O uso indiscriminado de antifúngicos pode ser perigoso para a saúde dos animais.

ARMAZENAMENTO

Deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade e fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações e concentrações

Opções veterinárias

Apresentações e concentrações

  • Terbinafina 125 mg, comprimido
  • Terbinafina 250 mg, comprimido
  • Terbinafina, spray
  • Lamisil, spray
  • Lamisil 125 mg, comprimido
  • Lamisil 250 mg, comprimido

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

A terbinafina pode ser usada em lesões localizadas associadas à infecções por Malassezia. Com suas formas farmacêuticas tópicas, não parece ser muito útil no tratamento de dermatofitose em gatos.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Não é recomendado para pacientes que apresentem hipersensibilidade conhecida ao princípio ativo. Deve se evitar o uso em animais com insuficiência renal ou hepática. Evite o contato com os olhos e mucosas. Deve-se lavar a mão após a aplicação ou usar luvas ao administrar este fármaco. É possível ocorrer irritação na pele, mas é incomum de acontecer.

EFEITOS ADVERSOS

Mesmo os efeitos serem mínimos, tem-se relatos de vômitos, dor abdominal, diarreia, erupções papulares e prurido facial.

SUPERDOSAGEM

O tratamento em altas doses podem causar hepatotoxicidade, colestase e insuficiência renal.

Interações medicamentosas

Ciclosporina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Ciclosporina

Mecanismo de Ação

Aumento do metabolismo da Ciclosporina

Conduta

Ajustar dose

Cimetidina

Tipo de Interação

Sinergismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico aumentado da Terbinafina

Mecanismo de Ação

Diminuição do clearance devido inibição do metabolismo da Terbinafina

Conduta

Ajustar dose

Rifampicina

Tipo de Interação

Antagonismo

Grau de Interação

Moderado

Efeito Clínico

Efeito terapêutico diminuido da Terbinafina

Mecanismo de Ação

Aumento do clearance devido indução do metabolismo da Terbinafina

Conduta

Ajustar dose

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

A terbinafina inibe a escaleno epoxidase, enzima que atua na síntese da parede celular fúngica. A inibição dessa enzima leva ao acúmulo intracelular de escaleno, substância tóxica à célula micótica.

MONITORAMENTO

Monitorar a eficácia do tratamento e possível aparição ou aumento de efeitos adversos.

Referências Bibliográficas

COSTA, E. O.; GÓRNIAK, S. L. Agentes antifúngicos e antivirais. In: SPINOSA H. S. et al. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. FARIAS, M. R.; GIUFFRIDA, R. Antifúngicos. In: ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica Veterinária, 3 ed. São Paulo: Editora Roca, 2008, 912 p. NOBRE, M. O. et al. Drogas antifúngicas para pequenos e grandes animais. Ciência Rural, Santa Maria, v.32, n.1, p.175-184, 2002. <https://www.plumbsveterinarydrugs.com/#!/monograph/APKmggoI6U/>. Acesso em 25 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd