Informações

Princípio Ativo: Nimesulida.
Classe terapêutica: Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE).

Dose

Cães: 0,7 - 5 mg/kg VO a cada 24 horas por 3 -5 dias.
Gatos: Informação indisponível
Outras espécies: Informação indisponível

Sobre

Aviso

Este medicamento pode ser encontrado em apresentações de uso humano, porém com literatura técnica que baseia seu uso na medicina veterinária. O uso de suas informações é de responsabilidade do médico veterinário.

Princípio(s) Ativo(s)

  • Nimesulida

Classificaçāo

Anti-inflamatório Não Esteroidal (AINE)

Receita

Receita Simples

Espécies

Cães

INFORMAÇÕES AO CLIENTE

Nunca dê Nimesulida ou outro medicamento com ação anti-inflamatória ao animal, sem antes consultar um médico veterinário. Não altere a dose recomendada pelo médico veterinário.

Apresentações e concentrações

Apresentações e concentrações

  • Nimesulida, comprimido
  • Nimesulida 50 mg/mL, gotas
  • Nimesulix 100 mg, comprimido
  • Nimesulix 50 mg/mL, suspensão
  • Nisulid 100 mg, comprimido
  • Nisulid 50 mg/mL, gotas
  • Arflex Retard 200 mg, cápsulas

Indicações e contraindicações

INDICAÇÕES

Este medicamento é destinado ao tratamento de uma variedade de condições que requeiram atividade anti-inflamatória, analgésica e antipirética.

CONTRAINDICAÇÕES / PRECAUÇÕES

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes que tenham alergia à nimesulida ou a qualquer outro componente do medicamento. Não usar em pacientes com úlcera péptica em fase ativa, ulcerações recorrentes ou tenham hemorragia no trato gastrintestinal, distúrbios de coagulação graves, insuficiência cardíaca grave, mau funcionamento renal em estágio avançado e pacientes com mau funcionamento hepático.

EFEITOS ADVERSOS

Os AINES causam diversos efeitos adversos nos animais, sendo mais comumente observados os efeitos relativos ao sistema gastrintestinal, como vômito, inapetência, gastrite, ulcerações e hemorragias. Em animais que apresentam comprometimento prévio, ou em tratamentos prolongados podem agravar quadros de doenças renais e hepáticas. A nimesulida parece apresentar menor potencial tóxico para rins e sistema gastrintestinal, porém está relacionada a efeitos hepatotóxicos em animais domésticos.

REPRODUÇÃO, GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

Não usar em gestantes. Usar com cuidado em lactantes.

SUPERDOSAGEM

Em geral os sintomas de uso de quantidade maior do que a indicada de anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) são: letargia, sonolência, dor de estômago, enjoo, vômito, que são geralmente reversíveis com tratamento de suporte. Pode ocorrer sangramento gastrintestinal. Raramente pode ocorrer pressão alta, mau funcionamento dos rins, diminuição da respiração e coma.

Interações medicamentosas

Diuréticos

Efeito terapêutico diminuído dos diuréticos.

Fenitoína

Efeito terapêutico aumentado da fenitoína.

Lítio

Aumento da toxicidade do lítio.

Ácido Acetilsalicílico

Risco de sangramento gastrintestinal e úlceras.

Farmacologia

FARMACODINÂMICA

O mecanismo de ação dos AINEs (Anti-inflamatórios não esteroides) ainda não são completamente conhecidos, porém sabe-se uma das principais funções é a de inibir a síntese das prostaglandinas, importante processo da inflamação. A inibição da síntese de prostaglandinas ocorre principalmente pela inibição específica das cicloxigenases (COX-1 e COX-2), e conseqüente redução da conversão do ácido araquidônico em prostaglandinas. A nimesulida inibe preferencialmente a COX-2, portanto espera-se que apresente em menor proporção os efeitos renais e gástricos indesejados. Apresenta propriedades antioxidantes além de inibir a ativação dos neutrófilos.

FARMACOCINÉTICA

Pode ser administrada em cães e gatos pela via oral ou intravenosa. Sofre rápida absorção gastrintestinal, metabolização hepática e é eliminada pelas fezes e urina.

MONITORAMENTO

Monitorar sinais de doença hepática.

Referências Bibliográficas

BARBOSA, Kimberli et al. Alterações fisiológicas e comportamentais ocasionadas pela administração de meloxicam ou nimesulida durante 4 dias em gatos submetidos a cirurgias eletivas. Anais do SEPE-Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS, v. 5, n. 1, 2015. MENEGOTO, Juliano et al. ÚLCERA PERFURADA EM GATO ASSOCIADA AO USO DE NIMESULIDA. Archives of Veterinary Science, v. 18, n. 3, 2013. <https://consultaremedios.com.br/nimesulida/pa>. Acesso em 27 de maio de 2020.
Desenvolvido por logo-crowd