Utilização da concentração plasmática de fibrinogênio e velocidade de hemossedimentação como parâmetro prognóstico em cães com leucocitose

18 de fevereiro de 2021

Use of plasma fibrinogen concentration and erythrocyte sedimentation rate as a prognostic parameter in dogs with leukocytosis

Uso de la concentración plasmática de fibrinógeno y la velocidad de sedimentación globular como parámetro pronóstico en perros con leucocitosis

Autores

Barbara Portas, Ana Flávia Alves de Souza, Barbara Cristina Mazzucatto, Sheila Rezler Wosiacki, Marilda Onghero Taffarel, Michelly Fernandes de Macedo, Natalie Bertelis Merlini, Paulo Fernandes Marcusso

Resumo
O processo inflamatório envolve várias mudanças vasculares controladas por mediadores da inflamação. Dentre elas, são aumento vasodilatação, aumento da permeabilidade vascular, diminuição do fluxo sanguíneo local. O processo inflamatório também induz a mobilização e a migração de leucócitos dos seus sítios de armazenamento para o local de ação. Durante o processo ocorre aumento do metabolismo hepático que leva a aumento dos níveis de proteínas de fase aguda: fibrinogênio, proteína C reativa, entre outros. Neste trabalho foram medidos parâmetros no hemograma como proteína plasmática total, fibrinogênio e VHS para mensurar o grau de inflamação, a série vermelha foi avaliada levando em consideração a presença de anemia e qual o seu tipo e a série branca classificando as leucocitoses e
porque o surgimento de cada uma delas. Para chegar em tais resultados foi realizado hemograma, proteína plasmática total e a velocidade de hemossedimentação pelo método Westergren. O objetivo principal deste trabalho é mensurar a velocidade de hemossedimentação, fazendo uma comparação entre animais com VHS elevado e animais com VHS dentro dos valores de referência, observando o tempo de recuperação e grau de inflamação do paciente. Nos resultados, pudemos perceber singelas alterações no VHS com animais portadores de processos inflamatórios, fazendo que, num futuro próximo, este parâmetro também seja utilizado como exame complementar para auxiliar no diagnóstico de enfermidades que envolvem o processo inflamatório em si. Conclui-se que o VHS é um exame valido
em processos inflamatórios, mesmo com sua baixa especificidade.

Abstract

The inflammatory process involves several vascular changes controlled by inflammation mediators. Vascular changes are increased vasodilation, increased vascular permeability, decreased local blood flow. The inflammatory process also induces leukocyte mobilization and migration from its storage sites to the site of action. During the process there is an increase in hepatic metabolism that leads to increased levels of acute phase proteins: fibrinogen, C-reactive protein, among others. In this work, parameters in the blood count were measured, such as total plasma protein, fibrinogen and ESR to measure the degree of inflammation, the red series was evaluated taking into account the presence of anemia and its type and the white series classifying leukocytosis and why the appearance of each of them. To obtain these results, a complete blood count, total plasma protein and erythrocyte sedimentation rate were
performed using the Westergren method. The main objective of this work is to measure the erythrocyte sedimentation rate, making a comparison between animals with high ESR and animals with ESR within the reference values, observing the recovery time and degree of inflammation of the patient. In the results, we were able to perceive simple changes in the ESR with animals with inflammatory processes, making that, in the near future, this parameter also be used as a complementary exam to assist in the diagnosis of diseases that involve the inflammatory process itself. It is concluded that the ESR is a valid test in inflammatory processes, even with its low specificity.

Resumen

El proceso inflamatorio implica varios cambios vasculares controlados por mediadores de la inflamación. Los cambios vasculares son aumento de la vasodilatación, aumento de la permeabilidad vascular, disminución del flujo sanguíneo local. El proceso inflamatorio también induce la movilización y migración de leucocitos desde sus sitios de almacenamiento al sitio de acción. Durante el proceso se produce un aumento del metabolismo hepático que conduce a niveles elevados de proteínas de fase aguda: fibrinógeno, proteína C reactiva, entre otras. En este trabajo se midieron parámetros en el hemograma, como proteína plasmática total, fibrinógeno y VSG para medir el grado de inflamación, se evaluó la serie roja teniendo en cuenta la presencia de anemia y su tipo y la serie blanca clasificando la leucocitosis y por qué la aparición de cada uno de ellos. Para obtener estos resultados, se realizó un hemograma completo, proteínas plasmáticas totales y velocidad de sedimentación globular mediante el método de Westergren. El objetivo principal de este trabajo es medir la velocidad de sedimentación globular, realizando una comparación entre animales con VSG alta y animales con VSG dentro de los valores de referencia, observando el tiempo de recuperación y grado de inflamación del paciente. En los resultados, pudimos percibir cambios simples en la VSG con animales con procesos inflamatorios, haciendo que, en un futuro próximo, este parámetro también sea utilizado como examen complementario para ayudar en el diagnóstico de enfermedades que involucran al propio proceso inflamatorio. Se concluye que la VSG es una prueba válida en procesos inflamatorios, aún con su baja especificidad.

Palavras-chave

VHS; Inflamação; Proteína plasmática.

Keywords

ESR; Inflammation; Plasma protein.

Palabras clave

VSG; Inflamación; Proteína plasmática.

 

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd