The effect of induction with propofol or ketamine and diazepam on quality of anaesthetic recovery in dogs

25 de novembro de 2020

O efeito da indução com propofol ou cetamina e diazepam de qualidade da recuperação anestésica em cães

Autores

R. A. Reed1, J. E. Quandt, B. M. Brainard, J. E. Copeland and E. H. Hofmeister

Abstract

Objective: To evaluate the quality of recovery in dogs undergoing elective orthopaedic surgery induced with either propofol or a combination of ketamine and diazepam.

Materials and Methods: Sixty client-owned dogs undergoing single-limb elective orthopaedic procedures were enrolled. Dogs were randomly assigned to receive induction with propofol (4mg/kg) (group P) or ketamine (5 mg/kg) with diazepam (0.25mg/kg) (group KD) to which all scorers were blinded. The recovery monitoring period lasted for 1 hour following extubation. The recovery period was videorecorded for blinded scoring at a later time. Scoring for quality of recovery was carried out using three different systems (lower numbers=better quality): a simple descriptive scale (1 to 5), a visual analogue scale (0 to 10 cm) and a numeric rating scale (0 to 10). Videos were reviewed by three ACVAA board-certified anaesthesiologist raters.

Results: Five dogs were deemed to be ineligible. The mean (±SD) duration of anaesthesia was 260.4±57.84minutes in group KD and 261.1±51.83minutes in group P. There was no difference between groups for time to extubation, head lift or sternal recumbency. The number of dogs having a recovery that was scored overall as bad (mean simple descriptive scale >4, mean visual analogue scale or numeric rating scale >5) was not different between groups. Dogs in group KD had significantly lower scores than group P dogs (simple descriptive scale P=0.01, numeric rating scale P=0.03, visual analogue scale P=0.03).

Clinical Significance: Induction with ketamine and diazepam resulted in a smoother recovery from anaesthesia than induction with propofol.

Resumo

Objetivo: Avaliar a qualidade da recuperação em cães submetidos à cirurgia ortopédica eletiva induzida com propofol ou uma combinação de cetamina e diazepam.

Materiais e métodos: Sessenta cães pertencentes a clientes submetidos a procedimentos ortopédicos eletivos de membro único foram inscritos. Os cães foram designados aleatoriamente para receber indução com propofol (4mg / kg) (grupo P) ou cetamina (5 mg / kg) com diazepam (0,25 mg / kg) (grupo KD) para o qual todos os avaliadores estavam cegos. o o período de monitoramento da recuperação durou 1 hora após a extubação. O período de recuperação foi gravado em vídeo para pontuação cega em um momento posterior. A pontuação para a qualidade de recuperação foi realizada usando três sistemas diferentes (números mais baixos = melhor qualidade): uma escala descritiva simples (1 a 5), ​​uma escala visual analógica (0 a 10 cm) e uma escala de classificação numérica (0 a 10). Os vídeos foram avaliados por três ACVAA avaliadores de anestesiologistas certificados.

Resultados: Cinco cães foram considerados inelegíveis. A duração média (± DP) da anestesia foi 260,4 ± 57,84 minutos no grupo KD e 261,1 ± 51,83 minutos no grupo P. Não houve diferença entre os grupos para tempo de extubação, elevação da cabeça ou decúbito esternal. O número de cães com um recuperação que foi pontuada globalmente como ruim (média de escala descritiva simples> 4, média visual analógica escala ou escala de classificação numérica> 5) não foi diferente entre os grupos. Os cães do grupo KD tiveram pontuações significativamente mais baixas do que os cães do grupo P (escala descritiva simples P = 0,01, escala de classificação numérica P = 0,03, escala visual analógica P = 0,03). Significância clínica: a indução com cetamina e diazepam resultou em uma recuperação mais suave da anestesia do que a indução com propofol.

Palavras-chave

propofol, cetamina, diazepam, anestesia, recuperação anestésica

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd