Soroprevalência de Rickettsias do grupo da Febre Maculosa em cães residentes em Unidade de Conservação do Rio de Janeiro

18 de novembro de 2020

Soroprevalence of Rickettsias from the Maculosa Fever group in dogs living in the Rio de Janeiro Conservation Unit

Gabriela Lins de Albuquerque, Nádia Regina P. Almosny, Nathalie C. da Cunha, Daiana A. G. Santana, Matheus D. Cordeiro, Adivaldo H. da Fonseca, Diego R. Inácio, Sávio F. Bruno

Resumo

O monitoramento de doenças infecciosas, parasitárias e zoonóticas é fundamental para a saúde
coletiva e até mesmo ecossistêmica, principalmente em Unidades de Conservação, como o Parque
Estadual da Serra da Tiririca-RJ (PESET). Rickettsias do Grupo da Febre Maculosa estão associadas
a artrópodes hematófagos e podem causar uma doença potencialmente letal em humanos. Nesse
contexto, ações de monitoramento em prol do diagnóstico de áreas de risco são de extrema
importância. O PESET está localizado nos Municípios de Niterói e Maricá e abriga rica diversidade
biológica, além de remanescentes de comunidades humanas de origens diversas. A maioria dos
moradores possui animais domésticos, principalmente cães, o que permite uma interação entre eles,
a fauna e o homem, contribuindo para a transmissão de patógenos de importância na saúde pública.
O objetivo desta pesquisa foi realizar o inquérito sorológico de Rickettsias do Grupo de Febre
Maculosa utilizando a reação de imunofluorescência indireta, a fim de contribuir como ferramenta
de monitoramento da Febre Maculosa e auxiliar em futuras medidas de prevenção e controle. Como
resultado, encontramos em 146 cães uma prevalência de 23% de reatividade para R. rickettsii e 47%
de reatividade para R. parkeri, com título máximo de 1: 512 para ambos os antígenos. O presente
trabalho demonstrou que tanto R. rickettsii quanto R. parkeri circulam na área estudada, alertando
para a importância dos caninos como sentinelas de ambos os antígenos e servindo como alerta para
futuros casos humanos.

Palavras-chave

Carrapatos, Saúde única, Medicina da Conservação, Unidade de Conservação, Sorologia, Zoonoses.

Abstract

The monitoring of infectious, parasitic and zoonotic diseases is fundamental for the collective health
and even ecosystem, especially in Conservation Units such as the Serra da Tiririca-RJ State Park
(PESET). Rickettsias of the Maculosa Fever Group are associated with hematophagous arthropods
and can cause a potentially lethal disease in humans. In this context, monitoring actions in favor of
the diagnosis of risk areas are of extreme importance. PESET is located in the Municipalities of
Niterói and Maricá and is home to rich biological diversity, in addition to remnants of human
communities of diverse origins. Most of the residents have domestic animals, mainly dogs, which
allows an interaction between them, fauna and man, contributing to the transmission of pathogens
of public health importance. The objective of this research was to carry out the serological survey
of Rickettsias of the Maculosa Fever Group using the indirect immunofluorescence reaction, in
order to contribute as a tool to monitor Maculosa Fever and assist in future prevention and control
measures. As a result, we found in 146 dogs a 23% prevalence of reactivity for R. rickettsii and 47%
of reactivity for R. parkeri, with a maximum titre of 1: 512 for both antigens. The present work
demonstrated that both R. rickettsii and R. parkeri circulate in the studied area, alerting to the
importance of canines as sentinels of both antigens and serving as alert for future human cases.

Keywords

Tick, Single Health, Conservation Medicine, Serology, Zoonoses.

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd