Aula – Piodermite na era da resistência bacteriana

31 de outubro de 2020

Piodermite na era da resistência bacteriana

Autores

Rita Carmona

As piodermites são muito frequentes na clínica dermatológica perfazendo cerca de 60% da casuística. Podem ser classificadas em superficiais e profundas, de acordo com o acometimento das camadas da pele. O principal agente causal é o Staphylococcus pseudointermedius, mas também o Staphylococcus aureus, Staphylococcus schleiferi e a Pseudomonas aeruginosa podem ser observados nas piodermites superficiais ou profundas, contudo em menor ocorrância. O diagnóstico baseia-se em dados de anamnese e na identificação do quadro clínico e dermatológico e nos achados ao exame citológico. A cultura e antibiograma deve ser realizada para identificação de resistência bacteriana e melhor condução terapêutica. A terapia estriba-se nas diretrizes internacionais de tratamento, que indica o uso de terapia tópica e em antibióticos sistêmicos de forma racional.

Palavras-chave

Piodermite, Staphylococcus, cultura e antibiograma, terapia

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd