Clinical and epidemiological aspects of feline leishmaniasis in Brazil

6 de agosto de 2020

Aspectos clínicos e epidemiológicos da leishmaniose felina no Brasil

Autores

Luiz da Silveira Neto, Mary Marcondes,, Elizabeth Bilsland, Lucas Vinícius Shigaki de Matos, Milena Araúz Viol, Katia Denise Saraiva Bresciani

Abstract

Tegumentary and visceral leishmaniasis are severe and unfortunately common parasitic diseases in Brazil. Among domestic animals, dogs are considered the main urban reservoir of the protozoan parasites, however, there is evidence that infected cats can also contribute towards the disease pool. The number of cats diagnosed with leishmaniasis has greatly increased in the last few years, highlighting the importance of thorough investigations on the role of the cat in the epidemiological cycle of the disease and in public health related issues. The main clinical manifestations of leishmaniasis suffered by cats, even when infected with Leishmania chagasi, a viscerotropic species, are skin abnormalities, which can be confounded with multiple other diseases. Indirect ELISA should be used as a screening test in epidemiological investigations for being a sensitive technique, followed by more specific laboratory tests. The standardization and validation of rapid, economical and reproducible diagnostic methods, to be employed in epidemiological surveillance, are still required.

Keywords

Leishmania spp., cat, epidemiology, diagnosis, zoonosis, prevalence

Resumo

Leishmaniose tegumentar e visceral são doenças parasitárias graves e, infelizmente, comuns no Brasil. Entre os animais domésticos, o cão é considerado o principal reservatório urbano do parasito protozoário; no entanto, há indícios de que gatos infectados também possam contribuir para essas doenças. O número de gatos com diagnóstico de leishmaniose aumentou muito nos últimos anos, destacando a importância de investigações aprofundadas sobre o papel desse hospedeiro no ciclo epidemiológico da doença e em Saúde Pública. As principais manifestações clínicas da leishmaniose felina são anormalidades na pele, o que pode ser confundida com várias outras doenças, mesmo em casos de infecção por Leishmania chagasi, uma espécie viscerotrópica. ELISA indireto poderia ser usado como teste de triagem em investigações epidemiológicas, por ser um método sensível, seguido de exames laboratoriais mais específicos. A padronização e validação de métodos de diagnóstico rápidos, econômicos e reprodutíveis a serem empregados na vigilância epidemiológica ainda são necessárias.

Palavras-chave

Leishmania spp., gato, epidemiologia, diagnóstico, zoonose, prevalência

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd