Avaliação do proteinograma sérico de cães com e sem sintomas neurológicos, naturalmente infectados por Leishmania chagasi

13 de agosto de 2020

Evaluation of serum proteinogram of dogs naturally infected with Leishmania chagasi with and without neurological symptoms

Autores

Júlio Simões Marcondes, Francisco Leydson Formiga Feitosa, Fabiana Augusta Ikeda-Garcia, Valéria Marçal Félix de Lima, Sílvia Helena Venturoli Perri, Mary Marcondes Feitosa

Resumo

A leishmaniose visceral é uma antropozoonose causada por um protozoário do gênero Leishmania. A infecção no cão usualmente causa uma doença sistêmica crônica, que, clinicamente, é similar à humana. No Brasil, o Ministério da Saúde exige a eutanásia de animais portadores de leishmaniose visceral e não recomenda o tratamento dos mesmos. Entretanto, em muitos países esses animais são tratados, e a avaliação da resposta à terapia baseia-se nos títulos de anticorpos antileishmania e no proteinograma sérico. O presente trabalho teve como objetivos determinar a concentração de proteína total e suas frações eletroforéticas correlacionando-as com a presença de imunoglobulinas no soro de cães com leishmaniose visceral, com e sem acometimento neurológico. Foram utilizados dois grupos de animais, sendo o primeiro constituído de cães portadores de leishmaniose visceral, sem evidências clínicas de envolvimento neurológico, e o segundo formado por cães portadores de leishmaniose visceral com quadro neurológico. A proteína sérica total foi determinada através do método de biureto e em seguida realizou-se a migração eletroforética para separação das frações protéicas do soro sangüíneo. Ambos os grupos apresentaram uma intensa gamaglobulinemia, uma hipoalbuminemia e uma diminuição da fração alfaglobulina. A elevação dos níveis de gamaglobulina no grupo controle apresentou uma correlação com uma maior positividade no teste de ELISA no soro destes animais; 88,9% dos cães do grupo controle, contra apenas 28% de positivos no grupo com sintomatologia neurológica.

Palavras-chave

Leishmaniose visceral, cães, eletroforese, IgG sérica.

Abstract

Visceral leishmaniasis is an antropozoonosis caused by a protozoan of the genus Leishmania. The infection in dogs usually
cause a chronic systemic disease, that, clinically, is similar to human disease. In Brazil, Ministry of Health demands the euthanasia of infected animals and it doesn’t recommend the treatment of the same ones, however, in many countries those animals are treated, and the evaluation of the answer to the therapy bases on the titles of antibodies and in serum proteinogram. The present study aimed to determine the total protein concentration, and their electrophoretic fractions, correlating them to the presence of immunoglobulin in the serum of dogs with visceral leishmaniasis, with and without neurological symptoms. Two groups of animals were used: the first was composed of 18 dogs with visceral leishmaniasis without clinical evidence of neurological involvement, and the second, composed of 21 dogs with visceral leishmaniasis and neurological symptoms. The total serum protein was done through biuret method and soon afterwards took place the electrophoretic separation. Both groups presented intense gammaglobulinemia, hypoalbuminemia, and decrease in the alpha globulin fraction. The increase in the gamma globulin levels in the control group showed correlation with the higher positive results for the ELISA test of sera of those dogs: 88.9% of dogs in the control group, as compared to only 28% positive results in the group with neurological symptoms.

Keywords

Visceral leishmaniasis, dogs, electrophoresis, serum IgG.

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd