Animal and Human Bite Wounds

29 de dezembro de 2020

Feridas oriundas de mordidas de animais e humanos

Autores

Karin Rothe,Prof. Dr. med., Michael Tsokos, Prof. Dr. Med. e Werner Handrick, Prof. Dr. Med

ABSTRACT

Background: 30 000 to 50 000 injuries are caused by bites in Germany every year. Dog and cat bites are common,
human bites relatively rare. 25% of the victims are under age 6, and 34% are aged 6 to 17.

Methods: This review is based on pertinent literature retrieved by a selective search and on the authors’ clinical
and scientific experience.

Results: In small children, most bite wounds are on the head and neck; in older children and adolescents, most
are on the limbs. Bite injuries range from trivial ones needing no medical intervention to major soft-tissue
defects with the loss of functionally important structures.
A bite can transmit unusual pathogens from the saliva into the wound. The risk of infection after a bite is 10–20%,
and about 30–60% of the infections are of mixed aerobic-anaerobic origin. Prophylactic antibiotics are
recommended only for wounds that are considered at high risk of infection in view of their type and location, the
species of the biting animal, and the characteristics of the patient.
Conclusion: Structured surgical management of bite wounds is the most important factor in the prevention of
infection. High-risk wounds must be differentiated from trivial ones. Interdisciplinary management is advisable for
wounds on the hands and face.

RESUMO

30.000 a 50.000 feridos são causados por mordidas na Alemanha todos os anos. Mordidas de cães e gatos são comuns, mordidas humanas relativamente raras. 25% das vítimas têm menos de 6 anos e 34% têm entre 6 e 17 anos.

Esta revisão baseia-se na literatura pertinente recuperada por uma busca seletiva e na experiência clínica e científica dos autores.

Em crianças pequenas, a maioria das mordidas são na cabeça e pescoço; em crianças mais velhas e adolescentes, a maioria está nos membros. As lesões de mordida variam de triviais que não necessitam de intervenção médica a grandes defeitos de tecido mole com a perda de estruturas funcionalmente importantes. Uma mordida pode transmitir patógenos incomuns da saliva para a ferida. O risco de infecção após uma mordida é de 10 a 20%, e cerca de 30 a 60% das infecções são de origem aeróbica-anaeróbica mista. Antibióticos profiláticos são recomendados apenas para feridas consideradas de alto risco de infecção tendo em vista seu tipo e localização, as espécies do animal mordendo e as características do paciente.

O manejo cirúrgico estruturado das feridas de mordidas é o fator mais importante na prevenção da infecção. Feridas de alto risco devem ser diferenciadas das triviais. A gestão interdisciplinar é aconselhável para feridas nas mãos e no rosto.

Mordidas de animais são comuns. 60-80% são causados por cães, e 20-30% por gatos; mordidas por outros animais (coelhos, cobaias, hamsters, ratos, ratos) são muito mais raras. As vítimas tendem a ser crianças.

As mordidas humanas representam cerca de 20% de todas as lesões por mordidas em algumas áreas urbanas

O espectro de lesões é amplo , e complicações infecciosas, geralmente devido a patógenos incomuns, são comuns

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd