Inconsistent identification of pit bull-type dogs by shelter staff

25 de janeiro de 2021

Identificação inconsistente de cães do tipo pit bull por funcionários do abrigo

Autores

K.R. Olson, J.K. Levy, Norby, M.M. Crandall, J.E. Broadhurst, S.Jacks, R.C. Barton, Esm Zimmerman.

Abstract

Shelter staff and veterinarians routinely make subjective dog breed identification based on appearance, but their accuracy regarding pit bull-type breeds is unknown. The purpose of this study was to measure agreement among shelter staff in assigning pit bull-type breed designations to shelter dogs and to compare breed assignments with DNA breed signatures. In this prospective cross-sectional study, four staff members at each of four different shelters recorded their suspected breed(s) for 30 dogs; there was a total of 16 breed assessors and 120 dogs. The terms American pit bull terrier, American Staffordshire terrier, Staffordshire bull terrier, pit bull, and their mixes were included in the study definition of 'pit bull-type breeds.' Using visual identification only, the median inter-observer agreements and kappa values in pair-wise comparisons of each of the staff breed assignments for pit bull-type breed vs. not pit bull-type breed ranged from 76% to 83% and from 0.44 to 0.52 (moderate agreement), respectively. Whole blood was submitted to a commercial DNA testing laboratory for breed identification. Whereas DNA breed signatures identified only 25 dogs (21%) as pit bull-type, shelter staff collectively identified 62 (52%) dogs as pit bull-type. Agreement between visual and DNA-based breed assignments varied among individuals, with sensitivity for pit bull-type identification ranging from 33% to 75% and specificity ranging from 52% to 100%. The median kappa value for inter-observer agreement with DNA results at each shelter ranged from 0.1 to 0.48 (poor to moderate). Lack of consistency among shelter staff indicated that visual identification of pit bull-type dogs was unreliable.

Keywords

Aggression; Behavior; Breed; DNA; Dog.

Resumo

A equipe de abrigos e veterinários rotineiramente fazem identificação subjetiva da raça de cães com base na aparência, mas sua precisão em relação às raças do tipo pit bull é desconhecida. O objetivo deste estudo foi medir a concordância entre os funcionários do abrigo na atribuição de designações de raças do tipo pit bull para abrigar cães e comparar atribuições de raça com assinaturas de raças de DNA. Neste estudo transversal prospectivo, quatro funcionários de cada um dos quatro abrigos diferentes registraram suas raças suspeitas para 30 cães; havia um total de 16 assessores da raça e 120 cães. Os termos American pit bull terrier, American Staffordshire terrier, Staffordshire bull terrier, pit bull, e suas misturas foram incluídos na definição do estudo de "raças do tipo pit bull". Utilizando-se apenas a identificação visual, os acordos inter-observadores medianos e os valores kappa em comparações par-wise de cada uma das atribuições de raça de pessoal para a raça tipo pit bull vs. não pit bull-type variou de 76% a 83% e de 0,44 a 0,52 (acordo moderado), respectivamente. Sangue total foi submetido a um laboratório comercial de testes de DNA para identificação da raça. Considerando que as assinaturas da raça DNA identificaram apenas 25 cães (21%) como "tipo pit bull", equipe de abrigo identificou coletivamente 62 (52%) cães como "tipo pit bull". A concordância entre atribuições de raça visual e baseada em DNA variou entre os indivíduos, com sensibilidade para identificação do tipo pit bull variando de 33% a 75% e especificidade variando de 52% a 100%. O valor médio kappa para acordo inter-observador com os resultados de DNA em cada abrigo variou de 0,1 a 0,48 (ruim a moderado). A falta de consistência entre os funcionários do abrigo indicou que a identificação visual de cães do tipo pit bull não era confiável.

Palavras-chave

Agressão; Comportamento; Procriar; DNA; Cachorro.

 

Comentar este artigo

Você precisa estar logado para comentar os artigos.
Desenvolvido por logo-crowd